UOL HOST: Hospedagem de sites, Loja Virtual, Registro de domínios
...
Connect with us
https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js

Brasil

Sandy & Junior promovem reencontro à infância em show nostálgico e emocionante no Rio

Um dos reencontros mais aguardados da história da música brasileira, a turnê “Nossa História” está percorrendo o país com o retorno da dupla Sandy & Junior aos palcos. Carregado de nostalgia, o encontro comemora os 25 anos de história de dois dos maiores artistas do Brasil.

Nesta sexta-feira, 2, foi o dia de o Rio de Janeiro receber a aclamada e aguardada turnê na primeira das três datas que a dupla passará pela cidade. O segundo show acontece já neste sábado, dia 3, e o terceiro será apenas em novembro, após a dupla percorrer o país e o exterior. Mas falando propriamente sobre o show, “Nossa História” faz tudo aquilo que os maiores fãs sempre imaginaram de um regresso de Sandy & Junior, mas deixa um gostinho de “quero mais”.

O show

Sandy & Junior. Foto: Daniel Outlander/Portal PopNow
Sandy & Junior. Foto: Daniel Outlander/Portal PopNow

Com 10 minutos de atraso, às 21h10, Sandy & Junior subiram ao palco da Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro, sob gritos calorosos. A recepção do público no primeiro show no Sudeste provou toda a expectativa desde o anúncio da turnê em abril. Com todos os cerca de 18 mil ingressos vendidos, há bastante tempo o Rio não celebra um show tão lotado e tão quente.

Com sorriso no rosto e apostando em uma estrutura digna de shows internacionais, que trazia diversos telões de formatos triangulares na extensão do palco, Sandy e Junior entraram no show entoando o sucesso “Não dá pra não pensar” (2001). De forma sequencial, apresentaram “Nada vai me sufocar” (2003) e “No fundo do meu coração“, do álbum “Era Uma Vez… Ao Vivo”, de 1998.

Sandy & Junior. Foto: Daniel Outlander/Portal PopNow
Sandy & Junior. Foto: Daniel Outlander/Portal PopNow

Em todo o tempo, vozes do público e da dupla se encontravam em uníssono, provocando uma sensação de intensa sinergia e verdadeira transmissão de sentimentos. O sentimento de voltar no tempo era nítido e na plateia havia crianças que cresceram à mesma medida que Sandy & Junior foram descobrindo passo a passo a vida.

“Essa turnê está sendo uma coisa, que eu vou falar para vocês, é um sonho que a gente está vivendo. E, eu acho que, foram 17 anos fazendo isso. Foi muito tempo! A sensação é de que foi a nossa vida inteira. Não parece que já faz 12 anos que a gente encerrou a carreira da dupla. E é muito legal poder fazer essa turnê comemorativa, de poder estar com vocês e celebrar isso, cantar esse repertório. O melhor de tudo é poder construir novas lembranças com vocês. Isso está sendo muito especial. A gente vai sair daqui dizendo: A gente viveu isso juntos.” – Sandy.

Emocionante é pouco para definir o encontro de dois dos maiores artistas da geração. Se por um lado a dupla foi desfeita há 12 anos, o público pareceu não notar que foram mais de uma década longe dos palcos. Por serem irmãos, Sandy & Junior mantiveram energia e alegria, em um contato ímpar e digno de registro.

O encontro foi marcado ainda por outros grandes sucessos da carreira da dupla. “Olha o que o amor me faz“, de 1999, foi lembrado por Sandy por ter feito parte da trilha sonora da novela “O Cravo e a Rosa“, da TV Globo. Não ficaram de fora ainda as icônicas “Nada é por acaso” (2001) e “Love Never Fails”, do álbum “Ao Vivo no Maracanã”, de 2002.

Momento intimista

Com um palco extremamente alto é grande, cheio de telões, Sandy & Junior conseguiram pensar em algo um pouco mais íntimo com contato mais próximo aos fãs. Para isto, decidiram introduzir nos sets um momento acústico em voz e violão, onde se sentaram na parte frontal do palco e juntos introduziram trechos de canções que ficaram de fora da setlist dos shows. São os casos de “Você pra sempre (Inveja)“, “Ilusão“, “Não ter“, “Era uma vez” e “Replay“, que são apresentadas mantendo uma intimidade entre o público e a dupla.

O momento chega como um plus, mas é também um dos mais aguardados da turnê já que dispensa uso de banda, bailarinos, e todo aquele aparato tecnológico que deixa os artistas mais distantes dos fãs. No telão central, eram reproduzidas imagens histórias da dupla, que percorreu o Brasil e o mundo com as mais diversas turnês ao longo dos 17 anos de carreira.

Em um papo descontraído, Sandy lembrou justamente desses momentos de estrada e como eles pensaram em trazer ainda mais músicas para caberem dentro de um show que possui pouco mais de 1h30.

“A gente resolveu fazer isso aqui porque, é o seguinte, vocês sabem que tudo isso aqui, montar tudo isso, toda essa estrutura, esse show todo, botar isso tudo de pé. Eu acho que de tudo isso, o mais difícil tenha sido fazer o repertório. Porque imagina resumir 17 anos em um show. Não cabe tudo. Então, a gente pensou e a gente queria muito deixar vocês felizes e assim a gente ia ficar feliz também. Mas é óbvio que tem bastante coisa que ficou de fora, então a gente deu um jeitinho.” – Sandy.

O reencontro

Sandy está para Junior assim como Claudinho está para Buchecha. A interação entre ambos artistas no palco prova que dá pra se divertir fazendo o que ama. O fim da dupla não se deu por falta de envolvimento, divergências ou algo do tipo. Após tanto tempo de estrada, os irmãos decidiram que era a hora de um novo ciclo. Em carreira solo, Sandy gravou discos, lançou parcerias e apresentou seu ótimo álbum em 2018. Já Júnior, é um empreendedor. Ele é sócio de um canal no YouTube e divide esforços com o duo de música eletrônica Manimal, que vem apresentando repertório próprio. Mas o reencontro dos dois nos palcos, embora Junior tenha realizado algumas performances públicas em shows da irmã nesses 12 anos, é algo extremamente incomparável. Até para os dois.

Sandy & Junior. Foto: Daniel Outlander/Portal PopNow
Sandy & Junior. Foto: Daniel Outlander/Portal PopNow

Apesar do sucesso, nem Sandy nem Junior conseguiram em suas respectivas carreiras pós dupla arrancar tamanho alvoroço com alguns de seus trabalhos. Junior participou de alguns eventos com seu duo, enquanto Sandy percorreu o Brasil com shows intimistas – mas nada grande. Lotando estádios e arenas desde o início da turnê em meados de julho, a dupla se prepara para passos ainda mais longos e pretende arrancar suspiros mundo afora.

Não fica de fora da apresentação outro momento muito importante da carreira de Sandy & Junior. Nos telões laterais passa a ser exibida uma conversa em uma espécie de WhatsApp mostrando um grupo chamado “Galera + ou –”. Contando com os personagens do seriado “Sandy & Junior” (TV Globo), a ilustração mostra uma espécie de reencontro do grupo, que agitou as tevês de todo o Brasil no início dos anos 2000.

Junior brilha

Como não poderia deixar de ser, os momentos de maior “furor” foram com as faixas dançantes de Sandy & Junior. Ao lado de um corpo de bailarinos, músicas como “Dig-dig-joy” e “Cai a Chuva” levaram o público ao delírio com direito a coreografia dançada pela dupla. O destaque vai para Junior, que mostrou que tem gingado e que rebolado é com ele mesmo.

Sandy & Junior. Foto: Daniel Outlander/Portal PopNow
Sandy & Junior. Foto: Daniel Outlander/Portal PopNow

Mas os grandes momentos do show foram com performances exclusivas de Junior. Ele canta, dança, agita o público, e nem precisa-se dizer que é um músico nato. Além de tocar violão e guitarra, e soltar sua voz em faixas solo como em “Enrosca”, o artista dá um show de humildade, carisma e libertação. Em determinada parte do show, uma bateria é colocada na parte frontal do palco onde Junior, sozinho no palco, é responsável por um solo de mais de cinco minutos. Clamando atenção do público, o artista foi recompensado com gritos de “Junior, eu te amo”.

Despedida

Ao apagar das luzes do palco, o que parecia dar espaço a um silêncio ensurdecedor, se transformou no momento mais arrepiante de toda a apresentação. Os quase 18 mil presentes na arena iniciaram um canto da antepenúltima música do show “Quando você passa (Turu turu)” e, por alguns minutos, fizeram um segundo show cantando verso a verso de uma das mais importantes músicas da carreira dos brasileiros. E atendendo ao clamor, Sandy & Júnior retornam para o último ato com mais três canções. Além de “Turu Turu”, chegam ao palco as eletrizantes “Desperdiçou” e “Vamo Pulá”, dois dos momentos mais marcantes do show.

Além da coreografia, a performance das faixas foi marcada pela incidência de uma série de efeitos especiais como chuva de papel picado e serpentina, deixando claro que ali estava o fim da apresentação. Mas se com a saída de Sandy & Junior do palco, ficou marcado o encerramento do show, nas mentes, corações e celulares do público a turnê “Nossa História” continua viva e cheia de história para contar.

Além do Rio de Janeiro, a tour desembarcará em Minas Gerais, São Paulo, seguindo para o Sul do Brasil, Nova York, Portugal e se encerra no Rio de Janeiro, em novembro, em um show ainda maior no Parque Olímpico. Espera-se que está apresentação seja gravada, e deverá revelar um possível DVD em comemoração dos 30 anos desde a criação de Sandy & Junior.

Veja as fotos do show:

SHOPPING

Inscrever-se na Newsletter

Daniel Outlander
Written By

Jornalista, publicitário e diretor de jornalismo do PopNow, trabalha na área há 8 anos. Amante de música Pop e uma boa leitura, já foi a tantos shows que nem consegue lembrar. Já cobriu eventos como Rock in Rio, Lollapalooza Brasil, conheceu o Papa e busca o sucesso do portal.

Mais Populares

Foto: Divulgação Foto: Divulgação

‘Pesou o Rolê’ nova faixa do Di Propósito com participação de Harmonia do Samba e Jojo Maronttinni

Brasil

Harry Styles vai fazer sexo gay e cena de nudez em filme nos cinemas; confira

Pop

BTS. Foto: Reprodução/Facebook BTS. Foto: Reprodução/Facebook

BTS divulga bastidores inéditos das gravações do clipe de ‘Dynamite’

K-Pop

Jair Bloch lança a faixa antiestresse ‘Pra Você Gostar’; escute

Brasil

Advertisement
Inscrever-se na Newsletter

Copyright © PopNow 2017 - 2021. Todos os Direitos Reservados.

Connect
Inscrever-se na Newsletter