UOL HOST: Hospedagem de sites, Loja Virtual, Registro de domínios
Conecte-se conosco
Ryan Realcria. Foto: Divulgação

Rap/Hip Hop

Exclusivo: rapper Ryan Realcria diz que Hip Hop é uma cultura negra e que brancos se apossaram

Ryan Realcria. Foto: Divulgação

O Rap tem conquistado cada vez mais o seu espaço no país, através de letras polemicas em que expõe a realidade do Brasil. O estilo musical ainda é associado por muitos como música para usuários de drogas ou bandidos, porém a verdade é outra, os músicos além de escreverem críticas e verdades, escrevem sonhos.

“Tem muita gente que não curte e abomina, fala que é som para quem é usuário de drogas, de má influência” – Ryan Realcria.

Ryan Realcria fala que o preconceito com o Rap tem diminuído, porém ainda existe bastante e que as pessoas relacionam a música as drogas.

“O Rap hoje em dia está sendo bem mais abraçado do que antes, e vai mudar muito ainda, tem muita coisa para acontecer no meio do Rap. Mas ainda sofre muito preconceito sim, tem muita gente que não curte e abomina, fala que é som para quem é usuário de drogas, de má influência. Mas a verdade é que nós contamos a realidade, o que acontece, o que a gente sonha, o que queremos ter, é o que falamos nas letras”.

O rapper conta que já passou por situações de preconceito, e que é rotina ser perseguido em mercados por seguranças por ser negro.

Ryan Realcria. Foto: Divulgação
Ryan Realcria. Foto: Divulgação

“Já passei por várias situações de racismo” – Ryan Realcria.

“Já passei por várias situações de racismo, mas uma das mais chatas que acontece constantemente é em mercado. Quando vou fazer compras no mercado, seguranças ficam me perseguindo, toda prateleira que eu vou ficam me seguindo.”

Ryan comenta que ninguém é obrigado a usar drogas, usa somente quem quer e na sua opinião, já era para estar legalizado.

“Associar o Rap as drogas é uma coisa que acontece muito, mas os rappers falam a realidade. Quem para, para ouvir o Rap tem que escutar mesmo, ouvir a letra com atenção e sentir o que estamos falando. Não podem abominar o nosso estilo musical por achar que é só para usuários de drogas, usa quem quer, ninguém é obrigado a usar, e na minha opinião já era pra estar legalizado.”

Apoio

Ryan Realcria. Foto: Divulgação
Ryan Realcria. Foto: Divulgação

Questionamos o músico a respeito do apoio de sua família na carreira, e ele conta que seu pai é o seu maior incentivador pôr a música ser um gosto em comum e um sonho compartilhado.

“Minha mãe, minha avó, sempre pensam que fazer música aqui no Brasil é ser vagabundo” – Ryan Realcria.

“Família é complicado. Eu amo a minha família muito, mas em questão do nosso futuro é complicado. O meu pai foi quem mais me apoiou em tudo, ele sempre me entendeu por que é uma coisa que ele gosta também, então eu não estou só realizando um sonho meu, estou realizando um sonho dele também. Mas a minha mãe, minha avó, sempre pensam que fazer música aqui no Brasil é ser vagabundo, mas quando dá certo veem que estou correndo atrás. A indústria da música ainda não é tão bem reconhecida aqui no país como é lá fora. Lá fora quem faz música tem respeito, além de ter escolas só para isso, já olham como um trabalho de verdade. Mas a família em si, só estão preocupados com o meu futuro, o que vou ser, mas me amam muito.”, revela ele.

O rapper comenta sobre não existir diferenças entre etnias e que o Hip Hop é uma cultura negra, onde brancos se apossaram dela.

“Isso de diferença entre etnia não existe mais não, os negros ocuparam os seus lugares, e talvez tenha até mais negro do que branco na cena musical. O Hip Hop é uma cultura negra, tem muitos brancos se apossando disso, mas tem espaço pra todo mundo, todo mundo tem direito de fazer música.”

Ryan encerra falando como a música transformou a sua vida, e diz trabalhava muito nas ruas vendendo empadinhas antes de se tornar rapper.

“A música mudou muito a minha vida, me elevou a outro patamar que eu achava que era impossível. Antes eu trabalhava muito vendendo empadinhas na rua, era um negócio que eu conseguia tirar um dinheiro legal, mas eu não estava feliz. Era um trabalho muito cansativo e eu queria fazer o que eu gostava de verdade, que é a música, então botei a cara no Rap e vim ganhando números na internet, no Youtube e graças a Deus foi uma mudança radical na minha vida. Tem muita coisa pra acontecer ainda, não vou parar aqui porque meu sonho ainda não foi realizado completamente, falta muita coisa para realizar ainda e vai dar tudo certo.”, finaliza.

SHOPPING

Inscrever-se na Newsletter

Daniel Outlander
Escrito por

Jornalista, publicitário e diretor de jornalismo do PopNow, trabalha na área há 6 anos. Amante de música Pop e uma boa leitura, já foi a tantos shows que nem consegue lembrar. Já cobriu eventos como Rock in Rio, Lollapalooza Brasil, conheceu o Papa e busca o sucesso do portal.

Os 4 posts em destaque

Jojo Todynho Jojo Todynho

BBB21: Jojo Todynho pede à Boninho para entrar na casa: ‘Só quero 30 minutos’

#BBB

Camila de Lucas Camila de Lucas

BBB21: Camila de Lucas vira meme de clipe de Shakira

#BBB

Hayley Williams estreia novo álbum ‘Flowers for Vases/descansos’

Pop

Carnaval 2021 Carnaval 2021

Pensou que não ia ter carnaval este ano? Lives prometem agitar a folia virtual

Blog Pira Cultural

Anúncio
Inscrever-se na Newsletter

Copyright © PopNow 2017 - 2021. Todos os Direitos Reservados.

Conecte-se
Inscrever-se na Newsletter