UOL HOST: Hospedagem de sites, Loja Virtual, Registro de domínios
...
Connect with us
https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js

Pop

Em documentário, Demi Lovato confessa que foi estuprada; confira os momentos mais marcantes

Demi Lovato. Foto: Reprodução.

A cantora Demi Lovato, prepara o lançamento de sua nova era, não só musical, mas como de vida também, já que junto com o anuncio de seu novo álbum de estúdio, ‘Dancing With The Devil. The Art of Starting Over’, a artista também divulga no dia 23 de Março, o documentário que aborda os problemas psicológicos da artista, como abuso de drogas e overdose.

E de acordo com a imprensa americana, que já teve acesso ao documentário antes de seu lançamento oficial, mais detalhes impactantes sobre a vida de Demi são reveladas e o trama não apenas focará em seus problemas com drogas. Durante o documentário, a artista revela abusos sexuais, os problemas enfrentados com a morte de seu pai e as recaídas após a overdose.

Os temas enfrentados por Demi são tão pesados que cada episódio da atração começa com um aviso de alerta de gatilho e chega ao fim com sites e telefones de apoio para quem enfrentar problemas de depressão ou luta contra vícios. A série é dividida em quatro capítulos, e vai abordar também o casamento da cantora que ocorreu na quarentena, mas foi terminado na mesma época.

Abusos Sexual

Demi revelou que foi estuprada, e mais de uma vez. Ela conta que seu traficante, que inclusive forneceu as drogas que a fizeram chegar ao estado de overdose, abusou sexualmente da cantora na mesma noite do acontecimento. Ela conta: ‘Me encontraram nua e azul. Ele me deixou na cama literalmente para morrer depois de se aproveitar de mim’, lembra. A artista também relembra que foi procurar o traficante novamente em busca de mais droga, e também para fazer sexo novamente, mas de maneira consensual.

Ela mesma contou que: ‘Eu queria reescrever a escolha dele de me violar, e queria que fosse uma escolha minha. Eu liguei pra ele e falei: ‘Agora eu vou transar com você’. E não consertou nada, só fez com que eu me sentisse pior. Mas foi a minha maneira de recuperar o controle’, reconhece.

Essa não foi a primeira vez que ela sofreu um abuso, já que Demi diz que perdeu a virgindade em uma relação forçada quando ainda era adolescente. Mesmo não citando o nome do abusador no documentário, a artista dá pistas de que é alguém da indústria do entretenimento pois diz que ele continuou trabalhando em um filme depois de estuprá-la.

Overdose e recaída

O foco do documentário, é abordar os temas de vício em drogas por parte da cantora, para explicar tudo o que resultou na overdose que quase tirou a vida da cantora. Ela mesma conta, o quão grave a situação foi, já que os próprios médicos disseram que se a assistente de Demi não tivesse chamado os médicos antes, ela não estaria mais entre nós. A artista acabou misturando diversas drogas na noite, que resultaram no acontecimento.

Ela conta que: ‘Eu experimentei coisas que nunca tinha tomado. Metanfetamina, junto com MDMA, cocaína, maconha, álcool, oxicodona. Só isso já deveria ter me matado”, diz ela, que duas semanas acabou usando também heroína e crack. Como consequência a artista teve três derrames, um ataque cardíaco, falência nos órgãos e precisa lidar com as consequências disso, até hoje, como danos cerebrais e pontos cegos na visão.

Morte do pai

Já não é novidade, nem para a cantora e para seus fãs, que Demi nunca teve uma boa relação com seu pai, que foi diagnosticado com esquizofrenia e transtorno bipolar e lutava contra o vício em drogas e álcool. No documentário, ela conta que, ao perceber a situação em que ele se encontrava, decidiu cortá-lo de sua vida. Patrick morreu em junho de 2013, sozinho, e foi encontrado mais de uma semana depois. Os legistas não conseguiram determinar sequer a data exata de sua morte, e o corpo já estava em decomposição.

Por isso, a família Lovato não pôde fazer um velório com caixão aberto. Como a tragédia ocorreu próxima ao Dia dos Pais, a cantora e atriz até hoje sente dificuldades para celebrar a data com o padrasto, Eddie de la Garza. Ela admite no docunmentário que se culpa por não ter tentado ajudar mais Patrick e, ironicamente, acabou seguindo muitos dos passos dele.

A cantora também conta sobre seus problemas com alimentação que surgiram desde a infância quando participou de concursos de beleza, e foi o processo inicial para formar os distúrbios alimentares no futuro e aborda também temas como sua sexualidade, onde conta que o conflito com seu ex-marido na quarentena, à fez perceber qual era na real sua posição sexual. Você confere tudo isso no dia 23 de Março, no canal do Youtube da cantora e enquanto isso, fique com o trailer do documentário ‘Dancing With The Devil’.

SHOPPING

Inscrever-se na Newsletter

Redação PopNow*
Written By

Mais Populares

Harry Styles vai fazer sexo gay e cena de nudez em filme nos cinemas; confira

Pop

Foto: Divulgação Foto: Divulgação

‘Pesou o Rolê’ nova faixa do Di Propósito com participação de Harmonia do Samba e Jojo Maronttinni

Brasil

BTS. Foto: Reprodução/Facebook BTS. Foto: Reprodução/Facebook

BTS divulga bastidores inéditos das gravações do clipe de ‘Dynamite’

K-Pop

Jair Bloch lança a faixa antiestresse ‘Pra Você Gostar’; escute

Brasil

Advertisement
Inscrever-se na Newsletter

Copyright © PopNow 2017 - 2021. Todos os Direitos Reservados.

Connect
Inscrever-se na Newsletter