Connect with us

PopEntrevista

‘É uma vida toda dedicada a isso’: Luiza Porto se prepara para comemorar 15 anos de carreira, fala sobre dublagens, teatro e mais

Foto: Divulgação

Somando dezenas de personagens no audiovisual e no teatro, a multitalentosa Luiza Porto se prepara para comemorar 15 anos de carreira em um momento especialmente movimentado. À frente de diferentes projetos, a atriz, cantora, dubladora, produtora e diretora comemora a boa fase profissional com o lançamento de “Elementos”, da Disney Pixar, onde dubla a personagem Faísca, integrando também o elenco do espetáculo “Anjo de Pedra”, em São Paulo, estrelando o longa musical “Mágico Di Ó”, dirigido por Pedro Vasconcellos, que chegará em breve aos cinemas pela Paris Filmes, e assinando a direção do musical original “Mundaréu de Mim”, previsto para estrear em outubro, na capital paulista.

Foi ainda na infância que a paulistana de 31 anos teve seu primeiro contato com a Arte. Criada em um ambiente familiar cultural, logo se tornou uma espectadora assídua de teatro, e não demorou muito para que ela descobrisse que estar no palco poderia ser tão bom quanto ou até melhor do que estar na plateia, e contou com a Oficina Dos Menestréis e a INDAC Escola de Atores para dar os primeiros passos rumo a uma carreira profissional toda dedicada à interpretação, mas que com o tempo acabou despertando nela outros tipos de manifestações artísticas, como o canto e a dança.

“Interpretar sempre foi o meu carro-chefe! Por mais que muitas oportunidades tenham aparecido por conta do canto, a arte de atuar é a que mais me realiza pelo sentido de poder viver durante um tempo por outra ótica. Se colocar no lugar, aprender temas rotineiros de outra bolha, dar a voz a uma história, ver pessoas se reconhecerem, se divertirem ou serem tocadas é inspirador. Eu amo todas as possibilidades que a interpretação nos oferece, seja no teatro, no audiovisual, na música, na rua, na dublagem ou na animação, é onde tenho mais prazer em trabalhar e estudar”, afirma.

Transitando por diferentes gêneros teatrais, traz no currículo os musicais “Bom Dia Sem Companhia”, “Lembro Todo Dia de Você” e “O Mágico Di Ó” – estes com trilhas sonoras disponíveis nas plataformas digitais -, “O Alvo – Ser ou não ser o centro das atenções”, “A Sessão da Tarde ou Você Não Soube me Amar” e diversos clássicos infantis como “O Mágico de Oz” e “Peter Pan”, produzidos pela Cia Black & Red, de Billy Bond, além de peças como “Romeu e Julieta – De almas sinceras a união sincera nada há o que impeça”, e, mais recentemente, “Anjo de Pedra”, clássico de Tennessee Williams, onde pode ser vista de sexta a domingo no Tucarena, em São Paulo, até agosto.

Já na televisão, Luiza foi um dos destaques de “Experimentos Extraordinários”, primeira série produzida e exibida pelo canal Cartoon Network Brasil, lançada em 2014 e que ensinava ciência de forma divertida. Na pele da personagem Laura, esteve à frente dos 26 episódios da primeira temporada, que, anos depois, ganhou exibição no streaming, pela Netflix, e também na TV Cultura. O sitcom, que contou também com nomes como o de Daphne Bozaski, acompanhava a produção de um programa de TV com experiências, traquitanas e pegadinhas.

E se atuar encanta Luiza pela possibilidade de assumir novas formas e construir outras personas, o mesmo acontece com o audiovisual, através da dublagem, outra área em que atua há 10 anos e se destaca ao emprestar sua voz para personagens icônicos, que permitem que ela explore um outro tipo de interpretação, essa exigindo um cuidado ainda maior e o acompanhamento constante de fonoaudiólogos, médicos e professores especializados no trato da voz, instrumento poderoso capaz de entoar diferentes tonalidades, nuances e sotaques.

Sempre dando voz a personagens relevantes, para os fãs de séries, a voz de Luiza pode ser reconhecida em sucessos como “Bridgerton”, “Elite”, “Anne com E”, “13 Reasons Why”, “Eu Nunca” e “Once Upon a Time”; já entre os filmes pode ser ouvida em produções como “Dungeons & Dragons: Honra Entre Rebeldes”, “Avatar: O Caminho da Água”, “Marvel Rising: Guerreiros Secretos”, “Glass Onion: Um Mistério Knives Out”, o live-action “Pinóquio”, “Zombies”, entre outros. Suas dublagens estão ainda em animações como a recém lançada “Elementos”, “Raya e o Último Dragão”, “Elena de Avalor”, “Monster High”, “Princesinha Sofia” e “Molly Mcgee e o Fantasma”, além dos animes “Boruto”, “Beastars” e “Bleach”, e das produções argentinas “Bia” e “Sou Luna”.

Com uma rotina intensa de gravações, conciliadas quase sempre com ensaios e produções, a artista, que atualmente atinge a média de 60 horas de dublagens por mês, chegando a dublar até seis programas diferentes por dia, destaca a diferença e o desafio de dublar personagens animados e pessoas reais.
“São linguagens muito diferentes. A animação sempre traz infinitas possibilidades e cores para trazer aqueles personagens à vida. Trabalhando com Voz Original você entende a delícia de criar a voz sem ter que de fato usar do corpo para comunicar. Já as séries e filmes mais realistas trazem um outro lugar de interpretação, mais natural e com uma demanda de que a voz tem que fazer sentido com o todo. Eu amo quando esses trabalhos se mesclam no dia a dia e acabam com qualquer tipo de monotonia”, conta ela.
Celebrando dois projetos nas telas, é entre a recém estreia de sua protagonista animada, Faísca, em “Elementos”, e a expectativa para a estreia de sua protagonista real, Maria Doroteia, em “O Mágico Di Ó”, que Luiza se divide no momento, e sobre isso ela conta:
Sobre o filme “Elementos”:

“Elementos” foi a realização de um sonho. Eu cresci assistindo as animações da Disney e fazer parte de um trabalho tão grande como esse, que vai alcançar e marcar a vida de muitas pessoas, e com uma personagem tão importante e especial, foi incrível. Coloquei nele tudo o que acredito e o melhor que pude. Fiquei emocionada em vários momentos durante a gravação e terminei o filme aos prantos (risos).

A Faísca é uma personagem forte que está assumindo a responsabilidade de cuidar da loja da família para ajudar seu pai, ao mesmo tempo que começa a se apaixonar e descobre novas possibilidades. Com isso seguimos para um voz mais grave e com grandes explosões.

Sobre o filme “O Mágico Di Ó”:

Com toda a certeza essa obra foi o meu divisor de águas como artista, profissional e como pessoa. De apenas oito apresentações no palco, feitas de forma independente, o projeto foi ganhando temporadas em Sescs e Festivais até se tornar um filme dirigido por Pedro Vasconcellos, que fez questão de preservar a pegada do teatro na adaptação para o cinema, em um trabalho artesanal lindo. As vezes é inacreditável ver o caminho percorrido desse projeto, de quando o concebemos até os dias de hoje.
Foi muito emocionante poder dar voz e corpo a Dorotéia, essa menina que, assim como Dorothy, está em busca de um arco-íris; uma “cabinha arretada” que só deseja um chuvão para não precisar ir embora de sua terra, o Sertão. Com isso vem a enorme expectativa, alimentada desde 2019, quando finalizamos as filmagens, de que esse filme preencha o coração das pessoas, inspire e engrandeça a rica cultura nordestina. Com certeza o público pode esperar por muita diversão e poesia para toda a família.

Confira a entrevista com Luíza Porto:

PopNow: Vamos começar lhe parabenizando pelos 15 anos de carreira. O que essa trajetória representa para a Luíza hoje?

Luiza Porto: É a minha vida. É uma vida toda dedicada a isso e quando eu paro e penso nessas matérias dos quase 15 anos que estão saindo me vem um flashback na cabeça de lá do comecinho de quando eu fazia bicos e o que aparecia pra poder começar o sonho, começar a sobreviver disso. Os projetos que foram muito importantes pra mim, na minha trajetória, isso no teatro. As companhias que eu passei, que eu admirava. E as dublagens também. Ver minha voz em lugares que eu admirava tanto, que me inspiram tanto, hoje olhando para todo esse caminho me sinto muito feliz, muito orgulhosa onde estou agora.

PopNow: Você dá voz a personagem Faísca do filme “Elementos”, da Disney. Conta pra gente como aconteceu o convite e como esse universo da dublagem entrou na sua vida?

Luiza Porto: Cara, é um sonho, né? Eu falo que fui uma adolescente que consumiu muito Disney, tanto filmes como séries, eu assistia tudo. Inclusive as promoções que tinham no Disney Channel, eu participava de todas. Enfim, sempre gostei de tudo e digo que muito do meu caráter, das minhas ideologias, vieram desses filmes, da gente acreditar nos sonhos e buscar.

A dublagem foi me dando vários presentes ao longo da vida e o Elementos veio para juntar tudo que sempre sonhei em fazer. E pela história da Faísca, que é uma menina que tenta levar o legado dos pais, ela é uma menina fogo. Eu levei meus pais para assistirem ao filme e eles falaram “nossa, Luiza, todinha você, você é assim”. Acho muito legal isso, como esses personagens se encontram. Então o Elementos foi a realização de um sonho.

PopNow: Dublagem, cinema, teatro… como consegue conciliar as várias “Luizas”? Mesmo ambas as artes se interligando, você precisa estar atenta a cada uma delas, certo?

Luiza Porto: Terapia! [risos] Porque é uma loucura. Acho que terapia e a agenda estão andando sempre juntas. Eu tento ser muito organizada. Apesar de serem universos parecidos, são demandas muito diferentes. A demanda do teatro não é só na sala de ensaio, tem a construção do projeto. A dublagem tem a demanda do presencial. O audiovisual é demanda total, não posso ter nada acontecendo porque quando estou lá não resolvo mais nada. Então são demandas bem diferentes. Mas de uma certa forma eu sinto que uma ajuda a outra. E a terapia sempre ali para falar “é isso aí, respira, esse mês é desse jeito e assim que vai dar”.

PopNow: O universo da Arte sempre esteve presente na sua vida?

Luiza Porto: Minhas família é bem artística, mas de personalidade, sabe? Minha vó era artesã, fazia vestidos de noiva, meus vestidos de festas, eram sempre figurinos maravilhosos, minha vó era uma artista mesmo. E isso passou pra minha irmã, que também virou estilista e tem esse dom. Meu pai é médico e toca violão, então crescemos ouvindo ele tocar bossa nova, muitas musicas brasileiras, sertanejo bem antigo. Minha irmã canta também, minha mãe cantava, mas na cozinha enquanto estava cozinhando. Então eu acho que é uma família de artistas pela forma que se expressam.

Eu meio que segui os passos da minha irmã, que começou a fazer aula de teatro na escola e eu gostava e queria fazer também. Acabei tendo o apoio do meu pai, da minha mãe e dos meus irmãos para seguir isso.

PopNow: Existe algum personagem que você dublou e ficou marcado?

Luiza Porto: Tenho alguns personagens que eu gosto muito, uma delas é a Daphne de Bridgetown, da Netflix. É uma personagem que eu amei.

PopNow: O filme “O Mágico Di Ó” também foi um trabalho bastante marcante para você. Conta um pouco sobre ele?

Luiza Porto: Esse projeto é muito especial. O próprio espetáculo do ‘Mágico Di Ó’ nasceu de um movimento, de tomar as rédeas da minha vida como artista, investir no próprio projeto e realizar aquilo que eu acredito. O desafio de uma personagem com outras características. Esse desafio é muito especial e mágico de fato, porque a gente acabou tendo muitas surpresas com ele. Estreamos ele em 2019 no teatro da prefeitura, lotando o teatro com mais de 400 lugares. Lembro que quando estava no camarim e um dos atores falou que: “gente, o diretor da Globo está na plateia”, eu falei: “gente é o Pedro, eu já trabalhei com ele, não vai acontecer nada, fiquem tranquilos, isso não muda nada no que a gente tem que fazer.” Enfim, fizemos o espetáculo, agradecemos e abraçamos todo mundo. E o Pedro chegou: “Luizinha, com quem da produção eu posso falar?” Então fomos pra um cantinho e ele disse: “Luiza, quero levar isso pro Sertão. Quero colocar isso do jeitinho que vocês estão fazendo no Sertão e tem que virar um filme. Na segunda cena eu já tava imaginando isso com luz, a gente tem que fazer isso virar um filme.” Marcamos pra conversar, o Pedro, o Victor e eu. Depois dessa conversa fomos fechando tudo. Ele falou que queria levar nossa equipe, nosso elenco, nossos figurinos, tipo, levar tudo para lá pra gravar. E isso era agosto, a gente foi para o Sertão em outubro. Eu e o Victor quando saímos da reunião e entramos no carro, olhamos um para o outro começamos a berrar, tipo: “Meu Deus, o que que tá acontecendo? Isso foi real? Isso aconteceu de verdade?” Fomos para o Sertão, gravamos e foi muito legal, tivemos uma experiência única. O Mágico Di Ó é muito especial.

PopNow: Mais novidades para os próximos meses que você pode nos adiantar?

Luiza Porto: Claro! Acabamos de confirmar uma parceria junto com o Mágico. Também fizemos uma amostra esse ano junto com o Instituto Brasileiro de Teatro, fizemos a direção geral do projeto que está para acontecer em outubro, mas ainda não posso dar grandes detalhes, mas vai ser um projeto muito especial no sentindo que vai atingir várias pessoas de uma forma acessível, que é muito do que a gente acredita que teatro tem que ser.

Inscrever-se na Newsletter

Written By

Jucilene, pernambucana, nascida em Recife. Formada em Produção Publicitária. Apaixonada por musica, filmes, séries e redes sociais.

Mais Populares

‘The Tortured Poets Department’: Taylor Swift lidera a Billboard 200 pela segunda semana

Pop

Grag Queen se apresenta no palco principal da RuPaul’s DragCon 2024

Notícias

Impacto milionário: Prefeitura do Rio de Janeiro revela gastos com show de Madonna

Pop

#SextouMusical: Anitta, Louis Tomlinson, Mari Fernandez, Belo e muito mais!

Lançamentos da Semana

Advertisement
Inscrever-se na Newsletter

Copyright © PopNow 2017 - 2023. Todos os Direitos Reservados.

Connect
Inscrever-se na Newsletter