Principais

Capital Inicial faz show impecável e tem um dos públicos mais animados do Rock in Rio

Dinho Ouro Preto, Yves Passarell e os irmãos Flávio e Fê Lemos abriram a última noite de shows no Palco Mundo com o Capital Inicial. Essa foi a sétima participação da banda no Rock in Rio. Com mais de 30 anos de carreira, os meninos de Brasília tem grandes hits que são cantados até hoje.

O último disco deles foi o “Acústico NYC”, lançado em 2015, em comemoração ao álbum “Acústico MTV”, que completou 15 anos. Eles se apresentaram no Rio de Janeiro em maio, com o show acústico, uma pegada diferente da banda, ms que agradou os fãs.

Já no Rock in Rio, o Capital Inicial tocou seu bom e velho rock. Dinho e seus companheiros levaram o público ao delírio com sua energia e carisma. A platéia presente retribui toda energia da banda, numa reciprocidade que foi linda de se ver. A conexão entre Capital e público foi de arrepiar!

Capital Inicial. Foto: Martini/I Hate Flash

O show

O Capital Inicial entrou no palco mais ou menos às 19h05, dando início ao melhor show nacional desta edição do Rock in Rio. “O bem, o mal e o indiferente” foi a primeira música tocada das 13 que faziam parte da setlist lotada de sucessos. Logo no início, efeitos com fogo deixaram o visual do palco super descolado e fizeram o público vibrar.

Já na segunda música, que foi “Independência”, a galera presente mostrou que faria um show a parte. Cantaram com Dinho do início ao fim um dos maiores sucessos da banda. A cada minuto, o Capital emanava bos energias com seu bom rock.

Dinho Ouro Preto declarou que toda vez que sobe no palco do Rock in Rio o coração dele dispara, e não é pra pouco, com o público maravilhoso que eles receberam hoje. Ele comentou que o reportório foi preparado com tudo que eles fizeram ao longo da carreira e disse pra galera aproveitar o show. E eles aproveitaram!

Capital Inicial. Foto: Martini/I Hate Flash

E a emoção tomou conta de todos presentes na Cidade do Rock, quando “Primeiros Erros”, um dos hinos do Brasil, começou. O vocalista puxou o refrão e deixou que as pessoas cantassem o restante sozinhas, e foi super emocionante. A música inteira foi cantada com muita emoção pela banda e platéia, que estiveram em conexão o tempo inteiro. Dinho disse o quanto estava emocionado com aquele momento e pediu que todos levantassem as mãos. Foi um espetáculo lindo de se ver enquanto cantavam o refrão mais uma vez.

Em homenagem ao Raimundos, “Mulher de Fases” foi tocada e levou todo mundo ao delírio. Logo depois, Dinho desceu do palco para falar com os fãs que estavam na grade. O cantor também se jogou no público, que adorou o momento e aproveitou pra se conectar ainda mais com ele.

Perto do encerramento do show, Dinho dedicou a música “Que País é Esse?” aos políticos corruptos do Brasil, fazendo uma crítica social. Ele chegou a citar alguns nomes, e os presentes começaram o grito de “Fora Temer” e depois mandaram um “Ei Temer, vai tomar no cu!”.

E para dar fim ao melhor show nacional que o RiR recebeu em 2017, o Capital Inicial tocou “A Sua Maneira”, que também foi cantada com muito vigor. A banda agradeceu e a platéia vibrou e aplaudiu os meninos de Brasília que abriram com chave de ouro os shows da noite de hoje, que encerram o Rock in Rio 2017.

Capital Inicial faz show impecável e tem um dos públicos mais animados do Rock in Rio
To Top