Rock in Rio

Alicia Keys esbanja simpatia e ‘vozerão’ em show repleto de ativismo

Fenômeno mundial, Alicia Keys foi a terceira artista a se apresentar no Palco Mundo do Rock in Rio, repetindo a dobradinha que rolou com Justin Timberlake em um dos dias do festival em 2013. Mostrando um visual forte, a cantora que não usa mais maquiagem apresentou um show repleto de soul e folk, com diversas participações especiais, além de críticas políticas.

Alicia Keys. Foto: Eduardo Hollanda

O show

Com sua essência de hip-hop e black music, Alicia Keys subiu ao palco às 22h47, cerca de 17 minutos após o horário esperado de sua apresentação. Seu piano, devidamente posicionado, foi aguardado para dar tom à primeira música, “28 Thousand Days”. Visivelmente à vontade com o público, a novaiorquina se diverte com liberdade no palco.

Uma prova é a interação de Alicia com o público. Além de arriscar diversas frases em português, a performer colocou todos para dançar. “Tudo bem”, perguntou em português.

Alicia Keys. Foto: Wilmore Oliveira

A apresentação da artista foi repleta de pontos altos. Grandes hits de sua carreira não ficaram de fora do setlist que contou com 15 músicas. O show, que teve cerca de 1h30 de duração, também foi embalado por “You Don’t Know My Name (Y.D.K.M.N.)”, “Try Sleeping With A Broken Heart” e “Unbreakable”.

Mas foi em “Superwoman” que a artista começou o momento ativista de seu show. Um discurso pró-feminista foi responsável por abrir a parte mais importante de toda a performance. “Eu tenho uma pergunta muito importante: Eu quero saber onde estão as únicas, lindas, magnificas e incríveis mulheres!”, disse a artista em inglês.

Alicia Keys. Foto: Eduardo Hollanda

Salve a Amazônia

Alicia contou com diversas participações especiais em seu show. Levando ao principal stage o samba, Pretinho da Serrinha liderou um time de músicos que colaborou com uma versão especial de “Kill Your Mama”. A líder indígena e ativista Sonia Guajajara ficou responsável pela parte social do show, falando sobre um Projeto de Lei que visa vender uma reserva de extração de minérios no Norte do Brasil e que põe em risco populações nativas.

“Existe uma guerra contra a Amazônia. Os povos indígenas e o meio ambiente estão sendo brutalmente atacados. O Governo quer colocar à venda uma gigantesca área de reserva mineral. No próximo dia 20 haverá uma vtação no Senado de um Decreto legislativo que pode barrar todo esse absurdo. Senadores, vocês tem a chance de evitar isso e nós estaremos de olho. E nós estaremos de olho porque não existe plano B. Essa é a mãe de todas as terras. O mundo inteiro precisa vir pra linha de frente, vamos pressionar. Acesse 342amazonia. Demarcação já!” – Sonia Guajajara

Em entrevista após a participação, Sonia e Pretinho contaram que o convite para a apresentação surgiu na madrugada deste domingo, 17, em uma festa na casa da produtora cultural e ex-mulher de Caetano Veloso, Paula Lavigne, onde Pretinho tocou.

Alicia Keys. Foto: Eduardo Hollanda

“Eu até havia comentado que não participaria dessa edição do Rock in Rio, até que a Paulinha veio com a ideia às 3h da manhã!”, relatou o sambista.

Dream Team

Não teve funk, mas o Dream Team do Passinho foi outra atração da performance da norte-americana. Super entrosada com os dançarinos brasileiros, que já haviam se apresentado no Palco Sunset, Alicia arriscou alguns passos marotos e deixou o quarteto brasileiro bastante a vontade no palco.

“O convite também veio da Paulinha”, reatou Lelêzinha, líder do grupo.

Sucessos 

Os sucessos da carreira de Alicia não ficaram de fora do show. Hits como “Girl is on Fire”, “Empire State Of Mind”, “No One” e o recém-lançado single “In Common” fizeram o público pular e cantar junto à artista.

Veja mais fotos do show: 

Alicia Keys. Foto: Eduardo Hollanda

Alicia Keys. Foto: Eduardo Hollanda

Alicia Keys. Foto: Eduardo Hollanda

 

 

Alicia Keys esbanja simpatia e ‘vozerão’ em show repleto de ativismo
To Top