Connect with us

Música

Sob chuva, Imagine Dragons faz show emocionante para público em Curitiba

Foto: Caroline Hecke/Live Nation. Divulgação.

O grupo de Las Vegas, Nevada, entregou tudo no palco e deixou os fãs satisfeitos com um setlist bem diversificado.

Na noite da última quinta-feira, 02/03, o Imagine Dragons pisou no palco da Pedreira Paulo Leminski, em Curitiba, para uma apresentação cheia de energia e emoção. O grupo, liderado por Dan Reynolds, não poupou elogios aos brasileiros e se entregou por completo nas quase duas horas de show e 21 músicas no set. Entretanto, antes que os americanos se reencontrassem com o público brasileiro, que os aguardava com muita ansiedade, a platéia foi brindada com um show bastante interessante e de qualidade do duo brasileiro OUTROEU, que ficou a cargo das aberturas de todos os shows dos Dragons no país.

Pontualmente às 20h30, Dan Reynolds (vocal), Wayne Sermon (guitarra), Ben McKee (baixo) e Daniel Platzman (bateria) subiram ao palco sob forte chuva, para delírio dos fãs. Apesar do temporal que caía na capital paranaense, os mais de 20 mil presentes no evento pareciam pouco se importar com a intempérie climática e não arredaram o pé. A banda iniciou com a melódica faixa “My Life”, do álbum mais recente da banda, o “Mercury – Act 1”. Em seguida, a potente e vigorosa “Believer” elevou os ânimos da galera, que fez um coro em uníssono com Dan no refrão da música. Logo de cara, os rapazes de Las Vegas já mostraram a que vieram, com direito a chuva de papel picado e canhão de fumaça. “E aí, tudo bem?”, cumprimentou o vocalista em português e já sem camisa. 

Na sequência, “It’s Time”, “I’m So Sorry” e “Thunder” mantiveram o vigor da apresentação. A essa altura, toda a banda já tinha mostrado seu cartão de visitas: Wayne Sermon, com seus solos enérgicos, Ben McKee e seus grooves afinados, Daniel Platzman e sua precisão, além de Dan Reynolds com seu carisma e talento inconfundíveis. Nesse momento, Dan agradeceu por estar de volta ao Brasil e disse que esse era o momento para as pessoas serem livres para sentir o que precisassem sentir, fosse amor, raiva, felicidade, tristeza, etc. Em seguida, o grupo emendou com “Follow You” e “Birds”, duas canções emotivas e que levaram algumas pessoas às lágrimas. Um momento marcante e, certamente, um dos pontos altos do show. “Natural”, por sua vez, tratou de elevar os ânimos novamente.

“Brasil, já são dez anos juntos!”, disse Dan, mencionando a primeira vez que ele tocou no país, no Lollapalooza 2014. “Quando saímos do palco naquele dia, sentimos que tínhamos tocado o melhor show das nossas vidas”, rasgou elogios o cantor. Bem simpático, amoroso e sorridente com os fãs durante toda a apresentação, Dan também contou sobre a sua conexão com o Brasil. Segundo ele, no passado, seu pai chegou a morar por um tempo no país. Por isso, na casa dos Reynolds, sempre tinha guaraná no refrigerador e ele sempre bebia o refrigerante com o pai durante as partidas de futebol americano. Que fofo, não é mesmo?!

Foto: Caroline Hecke/Live Nation. Divulgação.

Do meio pro fim do show, os hitmakers de Nevada apostaram em um momento mais intimista com o público. Na sequência acústica do set, o grupo tocou “Next To Me”, “Amsterdam”, “Wrecked” e “I Bet My Life”, com todos os músicos posicionados na plataforma, bem próximos ao público. Em “Wrecked”, inclusive, Dan afirmou que os brasileiros poderiam se sentir muito especiais por eles estarem tocando essa música. “Nós geralmente não tocamos essa música nos shows, por ser uma música triste e não gostarmos de reviver a situação. Vocês devem se sentir bem por isso”, falou, aos risos. Já em “I Bet My Life”, Dan falou que se tratava de uma música feliz. “Essa é uma música feliz. Essa é a parte boa de ficar triste, pois daí você sabe quando está feliz”, comentou em tom de brincadeira novamente. De fato, o vocalista desempenha a função de frontman de maneira graciosa, cativante e apaixonante.

Foi nesse momento que o nosso fofurômetro explodiu. Dan desceu da plataforma e foi cumprimentar cada fã que havia passado horas na fila e estava na grade. Os fãs, empolgados com a presença do cantor, iniciaram diversos coros de “We love you! We love you!”, que o vocalista prontamente respondeu com declarações ainda mais apaixonadas. “Nós amamos vocês. Obrigado!”. Do meio pro fim, a intensidade foi mantida. A banda seguiu com “Whatever It Takes”, “Sharks” (do novo álbum, “Mercury – Act 1”), “Enemy” e “Bad Liar”. As chuvas de confete, os solos de Sermon e os canhões de fumaça foram usados e abusados nesse trecho, a fim de engajar a audiência.

Foto: Caroline Hecke/Live Nation. Divulgação.

Em “Demons”, foi a hora do cantor bater um papo sério e realmente importante com a plateia. O frontman chegou a marejar os olhos de emoção durante a execução do single

“A melhor coisa que fiz da minha vida foi fazer terapia. Quando eu era jovem, tinha vergonha de fazer terapia. A terapia é o motivo de eu estar aqui hoje. A vida é solitária, não se sinta só. Converse com um amigo, com um terapeuta. Sua vida sempre vale a pena ser vivida. Fique vivo, fique conosco. Nós amamos vocês!” (Dan Reynolds, Imagine Dragons)

Sem pausa pro bis, o quarteto encerrou o show com ímpeto. “On Top of the World”, “Bones”, “Radioactive” e “Walking the Wire” foram as quatro últimas canções do set. Na primeira, bolas gigantes foram distribuídas para o público, que se divertiu e dançou durante a performance dos músicos. “Bones” e “Radioactive” (com direito a beatbox de Dan) foram, provavelmente, os dois singles de maior impacto e que os brasileiros mais aguardavam para ouvir. Em “Bones”, Dan comandou o mar de pessoas pedindo para que todos abaixassem e somente pulassem no refrão. Talvez o maior highlight da noite. “Brasil, vocês são muito legais. Nós amamos vocês!”, declarou-se o norte-americano. “Se pudéssemos, queríamos levá-los para todos os shows da tour, em um ônibus. O que acham?”, completou. Por fim, a banda encerrou com “Walking the Wires”, do álbum “Evolve” (2017), e reprisou “My Life”. Carisma, simpatia, entrega, efeitos visuais e set diversificado: o show do Imagine Dragons em Curitiba foi o pacote completo!

Setlist:

  1. My Life
  2. Believer
  3. It’s Time
  4. I’m So Sorry
  5. Thunder
  6. Birds
  7. Follow You 
  8. Natural 
  9. Next to Me
  10. Amsterdam
  11. Wrecked
  12. I Bet My Life
  13. Whatever It Takes 
  14. Sharks
  15. Enemy
  16. Bad Liar
  17. Demons
  18. On Top of the World
  19. Bones
  20. Radioactive
  21. Walking the Wire (Reprise de “My Life”)
Inscrever-se na Newsletter

Written By

Jornalista, publicitária, pós-graduada em Marketing, apaixonada por música e esportes e com experiência de cerca de dez anos na área do entretenimento. Leonina e workaholic, já atuei na produção e imprensa de eventos como Rock in Rio (2013, 2015, 2017, 2019, 2023), Lollapalooza Brasil, Maximus Festival e Olimpíadas Rio 2016. A música é como uma extensão da minha alma e a diversidade cultural e linguística me fascinam. Livros não podem faltar na minha estante, shows na minha agenda e esportes na minha programação dia-a-dia. Se pudesse me descrever em uma frase na atual fase da vida, esta seria: "Find what you love and let it kill you." BUKOWSKI, Charles.

Mais Populares

Luísa Sonza lança ‘Escândalo Íntimo – O Filme’, narrado pela própria artista

Filmes

Luísa Sonza faz show da turnê ‘Escândalo Íntimo’ em São Paulo

Brasil

Carol Biazin entrega nova e estonteante versão do hit ‘Somewhere Only We Know’, do Keane

Pop

Silva lança novo álbum de inéditas, ‘Encantado’

Brasil

Advertisement
Inscrever-se na Newsletter

Copyright © PopNow 2017 - 2023. Todos os Direitos Reservados.

Connect
Inscrever-se na Newsletter