UOL HOST: Hospedagem de sites, Loja Virtual, Registro de domínios
PopEntrevista

Rodrigo Suricato lança novo álbum ‘Na Mão as Flores’ e fala sobre novas parcerias

Foto: Divulgação

PUBLICIDADE

O artista vem desenvolvendo um conceito de show inovador para o universo pop, onde aproxima sua poesia do universo eletrônico. Além de performar sozinho no palco usando até quatro instrumentos simultâneos.

Sem abrir mão de sua carreira solo, em 2017 é convidado para uma das mais icônicas bandas do país, o Barão Vermelho, sucedendo Roberto Frejat nos vocais e guitarras, além somar forças como compositor na nova fase da banda que já teve Cazuza como vocalista.

PUBLICIDADE

Rodrigo Suricato, ou apenas Suricato, é cantor, poeta, multi-instrumentista, produtor e compositor carioca. Um dos artistas mais multifacetados da sua geração, foi destaque em festivais como Rock in Rio e Lollapalooza; além de finalista do programa Superstar da Rede Globo, conduzindo o projeto a ser uma das principais referências brasileiras do folk/pop.

Veja a entrevista:

Portal PopNow– Você é um artista muito versátil, trabalha vários instrumentos musicais … Como aconteceu esse plural de habilidades? 

Suricato: Bom, eu costumo dizer que nasci guitarrista, compositor eu quis ser! Então assim, a minha facilidade melhor foi com instrumentos de corda, porque na verdade eu não queria me tornar um artista. Eu queria ser um músico que acompanhava os artistas nas turnês e fiz isso durante bastante tempo com vários artistas, gravando e participando de muita coisa. É… e com o exercício da profissão e leitura, passei a compor, escrever meus próprios textos, e comecei a cantar, e foi um caminho sem volta. Então eu acho que talvez pela primeira vez assim, meu relógio da vida, tipo, o guitarrista consegue tocar a altura do compositor e eles conseguem ser felizes nisso. Uma vez que eu produzo também meu próprio disco, então tem essa pluralidade que me dá muita satisfação.  

Portal PopNow– Seu trabalho é muito elogiado por nomes como Nando Reis, Lulu Santos e por uma lenda do rock argentino que é o Fito Paez. Como você lida com toda essa admiração?  

Suricato: Bom, admiração é sempre maravilhoso, a gente receber elogios de pessoas tão importante, mas o principal é o público. Se o trabalho não atingir o público, ele não faz sentido. Meu trabalho só tem sentido no coração do outro, então é maravilhoso, mas não ganha jogo com isso não. 

Portal PopNow- Sem abrir mão de sua carreira solo, em 2017 você entrou para a banda Barão Vermelho, sucedendo o Frejat nos vocais e guitarras, como foi pra você acertar essa carreira dupla? 

Suricato: Olha, é uma honra entrar em uma banda tão icônica como o Barão Vermelho, da qual eu sempre fui fã, é a banda nacional que eu mais gosto, e pra mim foi relativamente tranquilo porque eu entrei SURICATO no Barão Vermelho. Então eu já entrei um artista formado, quando eu entrei no Barão Vermelho, eu tinha um Grammy e estava fazendo o Lollapalooza, então isso fez com que eu não fosse engolido por uma necessidade de ser o Cazuza ou ser o Frejat, e sim, eu tenho plena liberdade de ser o Suricato, dentro do Barão Vermelho. Né, um artista Suricato dentro do Barão Vermelho, com a minha própria identidade, interpretando sucessos antigos da minha maneira, e principalmente compondo canções novas né, o Barão Vermelho olhando pro futuro. 

Portal PopNow- Você vem desenvolvendo um conceito de show inovador para o universo pop, onde usa sua poesia do universo eletrônico e ainda performa sozinho no palco com até quatro instrumentos simultâneos, é dificil, conta pra gente?  

Suricato: É difícil, mas faz parte da prática, eu estou a 4 anos desenvolvendo este formato, que é o formato inspirado no homem banda ou “homem-band” lá de fora, onde os músicos de rua eles acumulam várias funções, tocam vários instrumentos, só que eu quis trazer esse neste formato uma coisa menos circense e mais uma coisa contemporânea, mas pra uma pegada POP e com alguns traços de eletrônica, que é justamente o que estou trazendo no meu trabalho agora. Então assim, não é fácil, mas ao mesmo tempo dá muita satisfação em vir desenvolvendo-o ao longo dos anos.   

Portal PopNow– No seu ponto de vista, como está sendo a recepção do púbico para esse novo álbum “Na mão as Flores”? 

Suricato: Bom, a gente lançou na verdade 3 músicas né, um EP, um tira gosto do meu trabalho, e o restante do trabalho será lançado na sexta-feira, dia 26. O álbum ele é basicamente composto por mim, letra e música. E parceria apenas 2, uma com o Paulinho Mosca (meu amigo), e outra com Maurício Barros, do Barão Vermelho. Eu produzo e toco 90% dos instrumentos que estão ali, junto com o meu amigo Marco Vasconcelos que me ajudou a produzir, e me ajudou nessa imersão, que eu digo assim, é um mergulho profundo, que precisa de alguém que não deixasse eu me afogar nas minhas ideias, e ele me ajudou muito nessa ideia. O álbum todo na sexta-feira e a recepção das pessoas, tem sido maravilhosa.  

Portal PopNow– E conta pra gente, como surgiu o convite pra ser vocalista do Barão? Você já tinha contato com eles? 

Suricato: Eu participei do grande projeto junto com Maurício Barros, onde uma super banda formada pelo Nando Reis, Os Paralamas do Sucesso, a Paula Toller, o Dado Villa-Lobos (representando o Legião), o Maurício (representando o Barão Vermelho), e eu representando essa nova geração através do Suricato. Então o show foi produzido pelo Liminha (produtor musical), ele estava tocando baixo, e a gente tocou foram 8 shows pelo Brasil, com papel de 200 mil pessoas e através dele eu fiquei amigo do Maurício Barros, ele viu minha afinidade com o Barão Vermelho, ficamos amigos e então ele me fez o convite.  Quando ele me ligou, ele me apresentou a situação, falando que o Frejat estava saindo do Barão Vermelho, e todos pensaram no meu nome para dar continuidade, e eu não estava substituindo o Roberto Frejat, e sim sucedendo o Frejat, por isso que eu fiquei muito à vontade, e falei pro Maurício: “Olha, se eu não tiver que escolher entre o Suricato e o Barão Vermelho, vocês vão me ter pra sempre, e é isso que acontece. Eu tenho o melhor de dois mundos agora, certo?! Eu tenho um trabalho onde o processo criativo é mais silencioso e também o Barão Vermelho, que é mais coletivo, mais barulhento, um pouco como a vida. 

Portal PopNow– Quais são seus artistas influenciadores? Nacionais e Internacionais? 

Suricato: Nacional, eu amo Nando Reis, amo Gilberto Gil, o Caetano Veloso, gosto muito do trabalho do Rubel, acho que ele está fazendo um lindo trabalho. Lá fora eu gosto muito de um coletivo chamado Bon Iver, que é liderado pelo Justin Vernon, que é um dos músicos mais fantásticos que eu conheço. E lá fora eles têm muito essa concepção artistica de você poder flertar com vários trabalhos, tem várias bandas e é muito comum isso. Aqui no Brasil, tem poucas pessoas que fazem isso, é tipo você ter o Barão Vermelho e ter a carreira solo, e ter outros projetos paralelos, produzo discos de outros artistas, então assim, estar em contato com música de uma maneira mais plural, é o que me alimenta no momento.

Quem quiser saber acompanhar o cantor, dá ma olhada na agenda:

20/08 – Teatro Net Rio
29/ 08 – Teatro Net SP
20/09 – Autêntica – BH

Vendas pela internet:  www.ingressorapido.com.br ou pelo aplicativo do Ingresso Rápido.

Vendas pelo telefone: Informações e compra Ingresso Rápido – (11) 4003 – 1212

Atendimento pós venda Ingresso Rápido – (11) 4003 – 2051

Confira o álbum “Na Mão as Flores” de Rodrigo Suricato:

SHOPPING

Rodrigo Suricato lança novo álbum ‘Na Mão as Flores’ e fala sobre novas parcerias

To Top