Capa do livro: Loucuras de Uma Paixão. Foto: Divulgação/Petit Editora
Opinião

Obsessão ou amor? Uma tragédia anunciada!

Existe uma importância intrínseca em abordar a temática sobre violência física e moral contra mulheres. Em Loucuras de Uma Paixão”, publicada pela Petit Editora, a professora Maria Estela Orlandeli fala sobre o assunto de forma impactante em meio a uma história comovente.

Em “Loucuras de Uma Paixão”, Maria Estela Orlandeli conta a história de um amor que leva à tragédia, e mostra o que por muitas vezes as mulheres são obrigadas a passar: a violência moral e física. Este livro é dedicado a todas as mulheres que sofrem violência física e psicológica.

Alfredo era um jovem simples que se mudou para a cidade grande em busca de melhores oportunidades profissionais. Na nova jornada, ele se apaixona por Maria Celeste, estudante de medicina, e considerava-se inferior ao status que a amada se encontrava. A paixão tomou Alfredo por completo, levando-o quase à loucura: ele seguia a jovem por todos os lugares e, diante da falta de coragem em confessar-lhe seu amor, ele se entregou à bebida.

Obsessivo, viu-se desempregado, sem casa para morar, e encontrou possibilidade de melhoria apenas em sua morte. Ainda, após descobrir o romance de Maria Celeste com outro homem, desejava a morte dela também.

Em um enredo emocionante e profundo, a história caminha para o dia em que, desnorteado, Alfredo provoca uma tragédia e depois tem que lidar com o profundo arrependimento diante às suas ações. A narrativa carrega a importância de as pessoas alinharem-se a bons pensamentos e energias positivas, que impeçam espíritos de baixa vibratória caminharem juntos a elas.

Capa do livro: Loucuras de Uma Paixão. Foto: Divulgação/Petit Editora

Autor: Maria Estela Orlandeli
Gênero: 
Romance
Formato: 
16×23 cm
Páginas: 
208

Sobre a Petit Editora: A Petit Editora iniciou suas atividades em 1982, na cidade de São Paulo, como editora de livros técnicos, de informática e eletrônica. Em 1990, seus fundadores resolveram dar um novo direcionamento à editora. Passaram a publicar livros espíritas, cuja distribuição e venda era até então restrita aos centros espíritas. Pioneira na abertura desse segmento ao mercado editorial, a Petit começou a distribuir seus livros nas livrarias comerciais e a atrair novos leitores. O primeiro livro espírita publicado pela Petit Editoria foi O homem e seus poderes, de Eunilto Carvalho de Souza. O primeiro grande sucesso foi o livro Reconciliação, de autoria do Espírito Antônio Carlos, psicografado pela médium Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho. Em 1993, foi publicado o grande sucesso Violetas na janela, de autoria do Espírito Patrícia, também psicografado pela médium Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho, que já vendeu mais de 2,2 milhões de exemplares. Desde então, centenas de livros foram publicados, contribuindo para a divulgação do espiritismo e para o conforto de muitas famílias. Sem se desviar de seu foco principal, ou seja, o de editar obras compatíveis com a Doutrina Espírita, a Petit Editora cresceu e, em 2002, criou o selo Butterfly Editora, responsável pela publicação de livros de temas diversos, como literatura, autoajuda, saúde e educação.

Obsessão ou amor? Uma tragédia anunciada!
To Top