Vitor Kley. Foto: Reprodução/Instagram (@vitorkley)
PopEntrevista

De ‘O Sol’ a ‘Adrenalizou’: Vitor Kley fala sobre fama, música e revela faixa favorita do novo álbum

Edição: Daniel Outlander.

O Sol”, a música das paradas da atualidade, conquistou tudo e mais um pouco que Vitor Kley poderia imaginar. Até mesmo trilha de novela da atriz principal da trama, ele conseguiu. 2018 vai ficar marcado para o artista e vai terminar com o astral lá em cima.

Cat Dealers lança EP com três remixes do single “Tô de Férias”


Revelado pelo produtor Rick Bonadio, o cantor está em enorme ascensão no mercado fonográfico. Com seus cabelos grandes loiros, seu sotaque do Sul e gírias usadas por surfistas, com certeza, Vitor é o crush e a sensação das adolescentes.   

Com apenas 24 anos, o artista já está na estrada há um bom tempo. Após conquistar o Brasil, o cantor lançou  no último dia (18) seu mais novo álbum “Adrenalizou” – o terceiro da carreira que conta com 14 faixas, sendo cinco inéditas.

O “menino sol” recebeu o Portal PopNow para bater um papo super descontraído e contou um pouco sobre sua maior paixão, disco novo, fãs e próximos passos da carreira. E antes de conferir a entrevista, uma pergunta: o que você acha uma colaboração entre Anitta e Vitor?

Confira abaixo a entrevista:

PopNow: Você começou no YouTube, que vem sendo uma plataforma de muita visibilidade para os artistas. Conta para a gente como surgiu sua paixão pela música, quanto ela te representa?

Vitor Kley: Eu aprendi a tocar violão com 9 anos, com a minha mãe. Aos 10 comecei a escrever algumas coisas e já entrei numa escola de música. A música para mim é tudo, o Vitor come, dorme, acorda e respira música. Todo canto que eu puder estar escrevendo, tocando violão e ouvindo música no fundo, eu vou mandar a ver isso aí. Já o lance do YouTube é engraçado, porque eu comecei nele e a primeira música que coloquei foi “Dois Amores”, em 2010 que está no meu álbum novo. E até hoje vejo, e têm visualizações e é muito legal a plataforma impulsionar nós artista para o mundo.

PopNow: Você chegou bem perto das paradas com a música “Farol” e “Dois Amores”, mas foi com o “O Sol” que lhe trouxe um grande público e o single está aí como as mais pedidas das rádios, disparadas em visualizações, agora trilha da novela da globo. Como nasceu esse hit?

Vitor Kley: É muito louco, porque no final do ano de 2016 eu escrevi “O Sol”, como se fosse uma carta, peguei um folha em branco e comecei uma conversa com o sol e se pegarem ao pé da letra é bem isso mesmo. Ô sol vê se não esquece/ E me ilumina/Preciso de você aqui. E é isso mesmo que penso do sol e, quando eu compus a música e fiz as primeiras notas no violão no início, pensei “isso é bom demais”. Juntei as paradas e para todo mundo que mostrava, a galera pirava.

Aconteceu uma série de fatos e ela começou a tocar e só comecei a receber um monte de mensagem. Cheguei no meu produtor, Rick Bonadio e disse que tinha algo especial e nessa de lançar nas plataformas de quem não queria nada, a música começou a estourar o jogador Neymar, Gabriel Medina, Luciano Huck, entre outros fizeram um vídeo cantando nas redes sociais. “O Sol”, bateu tudo que poderia bater. O clipe ultrapassou 100 milhões, ficou no Top do Brasil do Spotify, a música mais tocada desse ano, me levou para vários programas de Tv,  tema final da copa do mundo, o Faustão abria o programa com ela. E com um ano de música, para completar esse trajeto veio o lance da novela que chegaram para mim e falaram que seria a trilha da novela “Espelho da Vida”, da atriz principal.

PopNow: Depois desse sucesso de “O Sol”. Você sente que está no melhor momento da sua carreira?

Vitor Kley: Com certeza! Não só pelo “O Sol”, mas pelas coisas estão vindo depois dela. Fica uma missão muito grande  de lançar outra música e não ser o cara de uma música só. “Morena” está tocando pra caramba, indo bem nas rádios e nos números. Mês que vem tem clipe e agora veio o álbum. Então é o momento mais incrível da minha carreira.

Vitor Kley. Foto: Divulgação

Vitor Kley. Foto: Divulgação

PopNow: Você lançou seu terceiro disco semana passada “Adrenalizou”. Fala um pouco sobre a produção dele.

Vitor Kley: “Adrenalizou” junta todas as fases do Vitor, o single “Marambaia”  está junto com umas das mais antigas que é “Dois Amores”. No álbum tem músicas do EP que puxei para cá também. Das cinco inéditas a mais recente é “Adrenalizou” que curto bastante, pois têm palavras malucas. Neste disco, diz muito quem eu sou e muito conectado. “Adrenalizou, na minha cabeça é uma coisa muito nítida  de falar assim “eu estou adrenalizado”, essa coisa de adrenalina e loucura. Eu chegava para o pessoal da banda e pedia para falarem o que deixava eles, com adrenalina e anotava tudo. E colocava na minha cabeça que faria uma música com essas palavras e no refrão quando coloquei adrenalizou, fui no google para ver se tinha essa palavra e não achava e ficou essa palavra mesmo e inventei essa loucura que é o nome do meu álbum.  

PopNow: Você trouxe para esse disco a participação do Bruno Martini e a cantora Kell Smith. Como surgiram essas parcerias?

Vitor Kley: Em “Morena”, com o Bruno foi uma coisa muito especial, o Rick me apresentou, porque ele tinha escutado “O Sol” e já fazia remix dela nos shows. E quando viu eu tocando “Morena”, ele falou que iria fazer algo. O Bruno fez e ficou sensacional e coloquei no álbum. Já “Bem-Te Vi”, a Kell Smith faz parte da composição e também é intérprete comigo. A gente se conheceu na gravadora e ter a participação dela foi uma honra. Ela é minha irmãzinha e a música fala da união dos dois universos da menina da cidade e com a cara da praia.

PopNow: Além de cantar, você compõe todas suas músicas. E essas do álbum falam de muito amor. Você tem alguma inspiração para escrevê-las? Você se considera romântico?

Vitor Kley: Eu sou muito romântico. Pra mim o amor é tudo, em tudo que a gente faz precisa do amor. O Vitor tenta falar do amor de forma alegre, com astral positivo e ao mesmo tempo falar do amor de forma carinhosa, sutil e leve como “Flor” que escrevi para minha mãe. Pra mim todas as formas tem que ter amor, até mesmo na raiva. Amando que tu faz, eu consigo passar isso nas minhas músicas, pois amo o que eu faço. Minha maior inspiração, é que sou muito observador e sensitivo, às vezes não estou contando uma história minha, mas algo que me pressionou em ti e que querendo ou não faz parte de mim.

PopNow: Das 14 faixas presentes em “Adrenalizou”. Qual a sua preferida?

Vitor Kley: A minha preferida é “Como se Fosse Ontem”, pois ela me faz pensar mais. Ela mostra o cara que acorda cedo, toma café, que você consegue enxergar e muita gente se identifica Já “Adrenalizou” eu acho eu baita hit, aquela  letra que gruda na cabeça.

PopNow: Qual cantor (nacional e internacional) você tem um grande sonho de poder fazer uma parceria?

Vitor Kley: Nacional, meus grandes ídolos como Cazuza, Barão, Charlie Brow que já se foram. Mas, alguém de agora escolheria Anitta, pelo fato de não ter esse lance de barreiras e grava com todo mundo. Eu mesmo fiz uma gravação de uma música minha e participei do DVD de Fernando & Sorocaba.  Eu sou um cara que estou pela música, não por defender um ritmo só e, acho isso muito legal na Anitta. E internacional eu admiro muito o Brunio Mars, mas gostaria de gravar Ed Sheeran, um cara que tem conexão com o Vitor e toca violão.

PopNow: O seu padrinho é o Armandinho. Como se conheceram? Vocês pensam em fazer alguma música juntos?

Vitor Kley: Eu conheci ele um tempo atrás através de amigos em comuns tocando nos botecos. Foi surfando que conheci meu padrinho, realment,  e teve a união da música. E quando fiz “Dois Amores” fui até a casa dele para mostrar e ele já quis gravar. Já escrevemos uns anos anos atrás, fizemos até uma versão para a rádio mix de “Dois Amores”, mas foi exclusivo. A gente não lançou nada junto.  O Armandinho só produziu o disco e não cantou. Seria uma honra, é uma pessoa que levo no meu coração.

PopNow: Qual o próximo passo que está planejando para sua carreira? Já pensa em turnê com o novo álbum?

Vitor Kley: Dos próximos passos, termino de gravar as últimas imagens do clipe de “Morena”. Sobre shows de levar meu disco está entre as prioridades. Amanhã (1), em um show em Itajaí, em Santa Catarina, vamos fazer um teste de tocar as músicas novas. Seria massa fazer uma turnê somente dela.

PopNow: Você está a 10 anos na estrada. Conta para gente alguma situação engraçada por qual passou?

Vitor Kley:Teve uma vez que fui tocar na frente do aeroporto e depois fiquei no camarim, mas não soube que ali depois seria o after dos fãs depois do show. Sai bem humilde, aí eu vi uma multidão. E eu subindo a escada rolante, do lado contrário algumas fãs começaram a tentar subir por onde descia (Risos) e começou várias a fazer isso. Mas aí depois pedi para elas descerem certo que iria até lá para tirar foto. Outra coisa bizarra, foi que ganhei uma carta gigante que não consegui terminar de ler até hoje.

PopNow: Como tem sido o apoio dos fãs?

Vitor Kley:No Z Festival me agoniava, ficar longe da pista, aí desci e fui cumprimenntar todo mundo, aí de lá acenei para pessoal da vip e da arquibancada. Eu tento o máximo responder todo mundo, de no show atender todos, pegar na mão de quem eu conseguir. Porque eles me trouxeram até aqui e preciso estar perto deles. Gosto de ficar conectado e sou muito grato, pois, sem eles não estaria aqui.

PopNow: Para finalizar, quem é o Vitor Kley?

Vitor Kley: Vitor Kley é um cara muito grato pelo que vive e acredita que ainda vai vir coisas melhores. Hoje é só o começo de muitas caminhadas. A partir do momento que começar esse tempo de carreira passar, ele quer que fique as coisas boas no coração das pessoas, o legado  de sorriso. E quando o pessoal for bem velhinha lembrar “Pô aquele cara, é do cabelo maluco que cantava a música do sol, que parecia um leonino maluco”. Vitor é isso que tentar fazer isso ao máximo.

Ouça o álbum “Adrenalizou”:

Próximos shows:

1 de novembro: Itajaí- SC

4 de novembro: Gaspar – SC

17 de novembro: Feliz – RS

1 de dezembro: Niterói – RJ

 

 

De ‘O Sol’ a ‘Adrenalizou’: Vitor Kley fala sobre fama, música e revela faixa favorita do novo álbum
To Top