Principais

Ultra Brasil recebe 90 mil pessoas e se estabelece como um dos grandes festivais de música eletrônica do país

O Ultra Brasil 2017 terminou! O festival, que aconteceu nos dias 12, 13 e 14 de outubro no Sambódromo da Marquês de Sapucaí, no Rio, reuniu grandes nomes do cenário da música eletrônica dos mais diversos gêneros: trance music, house, EDM, future bass… teve para todos os gostos e idade. Ao fechar o balanço da edição deste ano, a organização do festival divulgou números que impressionaram: cerca de noventa mil pessoas de todo o Brasil passaram pelo Sambódromo para acompanhar as apresentações de DJs como Nicky Romero, Marshmello e Armin Van Buuren – no primeiro dia -, Alesso e sua convidada Anitta no segundo dia, precedidos pelo duo australiano Knife Party e os simpáticos holandeses do W&W, que puseram a multidão pra dançar, e, por fim, David Guetta, Above and Beyond, Steve Angello e outros encerrando o evento, no sábado. Os três palcos, combinados – o MainStage, Resistance e UMF Radio, deram espaço para 74 DJs tocarem o seu set.

Ultra Brasil 2017. Foto: Ariel Martini/Divulgação.

No mundo, o ano de 2017 marca mais um recorde: mais de um milhão de pessoas foram aos eventos do Ultra Music Festival ao redor do mundo pelo segundo ano consecutivo, com 45 eventos em 20 países diferentes, nos cinco continentes. Além desse número, a UMF TV, sistema de streaming do festival, transmitiu para mais de 125 milhões de pessoas em 2017. No Brasil, a segunda edição do Ultra – dessa vez com três dias de apresentações – fechou a turnê latino-americana do festival, que havia passado por México e Peru nas semanas anteriores.



Só em 2017, o Ultra produziu  novos festivais na China e no México, além dos eventos secundários – os “Road to Ultra” – em Mumbai e Nova Déli, shows do “Resistance” em Medellín, Córdoba, Rosário, Buenos Aires, Bali e no Reino Unido, além de oito semanas do RESISTANCE Residency na Privilege de Ibiza, a maior boate do mundo. Com todos esses dados ditos, e com o intuito de afirmar a importância do evento e mostrar a grandiosidade de um dos maiores eventos de música eletrônica, a produção internacional compilou alguns números que impressionam. Confira!

Estatísticas gerais – Ultra no Mundo – 2017:

Público total: 1,000,000+
Total de eventos: 45
Número de novos eventos: 23
Quantidade de países: 20
Quantidade de horas: 554
Empregos gerados: 10,000+
 
Estatísticas de Mídia – Ultra no Mundo – 2017:

Horas de transmissão pela UMF TV: 143
Número de artistas: 1,028
Distribuição por países da UMF Radio: 62
Ouvintes semanais da UMF Radio: 32,693,400

O Brasil:

Ultra Brasil 2017. Foto: Ariel Martini/Divulgação.

O público no Brasil é um dos mais fanáticos por música eletrônica no mundo e sempre lota eventos deste tipo que são produzidos – e que acontecem geralmente na cidade de São Paulo. Podemos citar, como exemplo, o Tomorrowland, o EDC – Electric Daisy Carnival e o Electric Zoo, que são de porte internacional, assim como edições nacionais e que bombam ao redor do Brasil, como o Playground Festival. Outros festivais, como o Rock in Rio e o Lollapalooza, apesar de não serem do gênero, também dão espaço para a música eletrônica em um de seus palcos, reforçando a força que a sonoridade tem.

As edições de 2016 e 2017 do Ultra, ambas no Sambódromo do Rio, credenciam o festival a se colocar como um dos principais no calendário de eventos dos amantes das mixagens, dos DJs, dos grandes espetáculos e memoráveis sets, das luzes e dos lasers.

Que venha 2018!

Ultra Brasil recebe 90 mil pessoas e se estabelece como um dos grandes festivais de música eletrônica do país
To Top