PopEntrevista

PopEntrevista: Steve Hackett

Foto: Reprodução/Twitter

Steve Hackett é uma das figuras mais emblemáticas dos anos 70 e 80. O músico, de 67 anos, é uma lenda do rock progressivo e fez história em bandas como o Genesis (1970-77) e o GTR (1986-87). Hoje, o guitarrista tem uma carreira solo consolidada na indústria da música, com mais de 20 álbuns de estúdio lançados e grandes sucessos, como “Behind the Smoke”, “One For the Vine” e, mais recentemente, “Wolflight”, disponibilizada ao público em 2015. Steve também participou do primeiro álbum do cantor e compositor britânico – radicado no Brasil – Ritchie, intitulado “Voo de Coração” (1983).

Leia também: Phil Collins deixa Tarzan de lado e emociona cariocas com clássicos em primeiro show no Brasil



 

Conhecido dentro do meio da música e principalmente pelos guitarristas por ter sido o criador da técnica de tapping, Steve Hackett retorna ao Brasil em março para apresentações em Porto Alegre (20/03, Auditório Araújo Vianna), São Paulo (22/03, Espaço das Américas), Rio de Janeiro (23/03, Vivo Rio) e Belo Horizonte (25/03, Palácio das Artes). A turnê “Genesis Revisited, Solo Gems & GTR” trará no set faixas de todas as fases da trajetória de Steve enquanto músico e promete agitar os fãs com cerca de uma hora e meia de apresentação.

Steve Hackett. Foto: Reprodução/Twitter.

Antes de desembarcar em solo brasileiro, o britânico bateu um papo super descontraído com o Portal PopNow pelo telefone e revelou bastante entusiasmo em voltar ao país, falou sobre sua carreira, o Genesis, política e muita (!) música.

Eu estou muito ansioso para visitar o Brasil de novo. Eu amei ir aí há dois anos e estou realmente ansioso para voltar. Mal posso esperar! Muito obrigado! – Steve Hackett

Confira a entrevista:

PopNow: Gostaríamos de começar falando um pouco sobre o seu show no Rio, daqui a um mês e meio. Qual a sua expectativa para esse show e quais surpresas você vai trazer para a apresentação e pode nos adiantar?

Steve Hackett: Bom, o que eu planejei é que faremos coisas de pelo menos três bandas diferentes. Coisas da Solo Gems, GRT e algo da Genesis. Tudo isso com as mesmas pessoas! Em nossos shows, geralmente nós tocamos pesado, fazemos uma pausa e voltamos com coisas diferentes. É um show bem diversificado, com vários cantores diferentes. Nós temos dois suecos na banda que são brilhantes e somos muito sortudos por termos uma banda tão boa e muito talentosa. Teremos shows na América do Norte e Sul, Canadá, Japão e Inglaterra. Nós fazemos nossa tour durante o ano inteiro com um grande envolvimento com pessoas que realmente gostam de trabalhar comigo, então eu tenho muita sorte!

 

PopNow: Falando um pouco de Rock n’ Roll. Hoje em dia, na indústria da música, se você tivesse que dizer apenas um nome, que artista – da nova geração – você vê com grande potencial para fazer a diferença?

Steve Hackett: Um artista novo? Uau! Eu acho que tem um guitarrista de blues, Joe Bonamassa, vários guitarristas gostam muito dele! Nos vimos algumas vezes e eu o acho muito bom.

PopNow: Steve, você tem muitos anos de carreira, com muitos sucessos e reconhecimento ao redor do mundo. Ainda há algo faltando que você possa considerar como uma resolução ou sonho pendente? Ainda existe algo que você busca alcançar?

Steve Hackett: Eu sempre tenho sonhos. Eu acho que o mundo está em um mau momento agora. A política ao redor do mundo está muito ruim. O nacionalismo tem sido pateticamente tóxico e a resposta para os problemas do mundo… Eu creio que a música faz algo que a política falhou em alcançar. O que a música faz é a audácia de trazer para o mundo algo de bom: a paz, a amizade, pessoas trabalhando com indivíduos de todos os lugares do mundo, algo que os políticos não conseguem fazer. Eu quero conhecer e trabalhar com a maior quantidade de pessoas que for possível! Eu tenho esperança na música!

PopNow: Você acredita que a música consegue aproximar o mundo da paz global?

Steve Hackett: Eu acredito que sim, porque a política falhou em fazer isso. Então, eu acho que a música tem totais condições de fazer isso. Nós temos questões muito difíceis para lidar, então o que quer que elas sejam, há muito o que se pensar e temos que trabalhar com o conceito da paz. Eu acho que a paz é muito importante!

PopNow: Você escreveu, produziu e gravou várias músicas muito significativas para vários fãs. Poderíamos citar umas três favoritas, no mínimo. Você tem uma música que considera sua favorita ou a mais importante que você já gravou? Por que?

Steve Hackett: Eu gostei muito de participar do Genesis, foram tempos incríveis! Nessa nova turnê, vou tocar várias das minhas músicas favoritas! “Every Day”, do “Spectral Mornings”, “When the Heart Rules the Mind” da época do GTR, “Behind the Smoke”, que é do “The Night Siren”. Vou apresentar todos os três álbuns mais um monte de outras coisas do Genesis, como o “Nursery Crime”, que ficou muito famoso em 1971, e também “One for the Vine” do álbum “Wind & Wuthering”. No meio da noite, eu já vou estar dançando, sabe?

PopNow: Você vai tocar “Land And Confusion”?

Steve Hackett: Não, eu não vou tocar essa. Não dessa vez!

PopNow: Que mensagem você deixaria para seus fãs brasileiros do Portal PopNow?

Steve Hackett: Eu estou muito ansioso para visitar o Brasil de novo. Eu amei ir aí há dois anos e estou realmente ansioso para voltar. Mal posso esperar! Muito obrigado!

PopNow: Algumas palavras em português?

Steve Hackett (em português): Eu falo um pouco português, mas eu esqueci muitas palavras. Há muitos anos atrás eu estive visitando o Brasil, então desculpe-me, mas eu realmente esqueci muitas palavras! (risos).

PopEntrevista: Steve Hackett
To Top