Rock

Pearl Jam faz tributo ao Rock N’ Roll com presença de músicos do Red Hot e com discurso politizado

Foto: Reprodução/Instagram

Esta não foi exatamente a primeira apresentação do Pearl Jam no Brasil e a banda leva consigo uma extensa e memorável lembrança de suas apresentações no país. Desde sua primeira passagem, em 2005, quando se apresentou em Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ), a banda formada em Seattle, nos Estados Unidos, têm o país como reduto. A chegada dos norte-americanos antecede sua passagem pela edição 2018 do Lollapalooza, onde encerra o segundo dia do festival.

Pearl Jam polemiza com pôster no Instagram sobre show no Maracanã

Formada por Eddie VedderJeff AmentStone Gossard e Mike McCready, passando por mudanças na bateria, sendo Matt Cameron, que também compôs o Soundgarden, banda liderada pelo eterno Chris Cornell, o atual baterista. Com 28 anos de estrada e muita história para contar, o Pearl Jam detém o status de maior banda do Rock Grunge do mundo.

O show

Com 30 minutos de atraso, às 21h30, o Pearl Jam surgiu ao palco para delírio do público, que aguardava o retorno da banda desde 2015. Homenageando seu ex-companheiro de Soundgarden Chris Cornell, Matt Cameron, baterista do grupo, entrou usando uma camisa com uma imagem estilizada do ex-vocalista da banda norte-americana.

https://www.instagram.com/p/BgnD16Wn1QG/?hl=pt-br&taken-by=pearljam

Promovendo a “World Jam Tour“, o show contou com apresentação de 29 sucessos, e muito contato entre os músicos e seus súditos. Esta troca entre os fãs brasileiros e o Pearl Jam é um dos maiores motivadores para as apresentações no país, segundo Vedder.

Abrindo o show com “Release“, de seu álbum de estreia, o Pearl Jam percorreu por toda sua discografia, promovendo desde consagrados sucessos a faixas não tão conhecidas do grande público. Mas fã que é fã conhece, normalmente, tudo o que seus ídolos produzem, e os cerca de 40 mil fãs que acompanharam a passagem do grupo no Rio de Janeiro não fizeram feio. O show seguiu com “Low Light” e “Elderly Woman Behind the Counter in a Small Town“.

Que show louco! Eddie Vedder manda muito à frente do @pearljam! #WorldJamTour

A post shared by PopNow (@portalpopnow) on

Sem telão no fundo do palco, o Pearl Jam aposta no efeito de luzes LED nesta nova turnê, além de elementos cênicos propositalmente posicionados atrás da banda. A cada música, o palco vai ganhando mudanças, já que luminárias descem e sobem se posicionando no stage, criando vários momentos diferentes. As mudanças avançam de acordo com a evolução do show.

Mostrando uma voz potente e envolvendo o público com uma setlist mais lenta, Vedder e sua trupe não deixaram de lado as faixas “Go” e “All Night“. Mas foi antes de “Animal“, icônica faixa do álbum “Vs“, de 1993, que o norte-americano começou sua interação direta com o publico brasileiro. Um típico beberrão, no bom sentido da palavra, o cantor exibiu uma grande garrafa de champanhe e fez o primeiro contato, em português, dos muitos que viriam.

“Uma garrafa grande para um grande show. Saúde!” – Eddie Vedder.

E após uma grande “golada”, continuou:

“Estamos muito felizes em estar de volta ao Maracanã. Vendo vocês percebemos o quanto sentimos saudades. Sempre pensamos no Brasil e adoramos tocar aqui pra vocês!”, disse antes de apresentar o guitarrista.

O show prosseguiu com “Given to Fly“. Mas foi em “In Hiding” que  Eddie Vedder começou a saudar seus fãs. Em um gesto de homenagem e retribuição, o artista desceu do palco e fez seu primeiro contato com os fãs cariocas.

O @pearljam colocando pra quebra em retorno ao Maracanã. #PeralJam #WorldJamTour

A post shared by PopNow (@portalpopnow) on

A apresentação percorreu em tom harmônico. A banda, que parecia se divertir, não mostrava se importar com em se doar ao máximo e se divertir e seguiu com a apresentação de “Jeremy“, “Corduroy“, “Even Flow” e “Immortality“, “Wishlist“, “Mind Your Manners“, “Lightning Bolt” e “Garden“.

“Red Hot Chili Jam”

Mas foi inusitadamente, a performance de “Can’t Deny Me“, 17ª música do show, que surgiu no palco uma participação pra lá de especial. Chad Smith, baterista da lendária banda Red Hot Chili Pepers, subiu ao palco para o que pareceu, se divertir. Ao lado de Vedder e sua trupe, o norte-americano, que está no Brasil para um show único no Lollapalloza, onde encerra o primeiro dia do evento, tocou pandeiros e percorreu o palco.

Enquanto no palco muita coisa acontecia, na plateia, um fato ainda mais inusitado. Dan Reynolds, vocalista do Imagine Dragons, passava, como se fosse um completo estranho, pela área da Pista Premium. Com dois seguranças e na companhia de alguns dos companheiros de banda, o artista seguiu para a área do backstage, onde conferiu o fim da apresentação do Pearl Jam de cima do palco.

Outro integrante do Red Hot Chili Pepers que também marcou presença no show, foi Josh Klinghoffer. Guitarrista oficial da banda californiana desde 2009, Josh subiu ao palco para um verdadeiro tributo ao bom, velho e original Rock N’ Roll. O astro performou diversas músicas, dentre elas os sucessos “Alive” e “Rockin’ in the Free World“.

Discurso politizado

Um dos momento mais importantes de toda a apresentação, foi quando Eddie Vedder, novamente em português, resolveu dar um recado. Falando para as mulheres presentes no show, o norte-americano mencionou a imponência do sexo feminino.

“Essa música é para as todas mulheres fortes das nossas vidas. Nossas mães, irmãs, filhas, esposas, namoradas…”, disse se desculpando, em inglês, por seu português não ser muito bom.

E continuou:

“But… só os homens fracos não apoiam as mulheres. Essa é para os homens fortes o bastante que ajudam na luta pela igualdade” – Eddie Vedder.

Fã pede Eddie em casamento

No show rolou de tudo. Desde o tributo ao Rock N’ Roll a homenagens ao Brasil, o Pearl Jam provou o quão se sente à vontade em voltar ao país. No palco, Eddie Vedder mostra todo seu potencial, sem deixar de lado sua voz potente grave e sua desenvoltura ímpar no stage.

No fim do show, em uma de suas diversas caminhadas próximas ao público, Vedder surpreendeu. Ao lado de uma fã com uma faixa escrito em inglês um pedido de casamento, o artista mostrou à câmera um par de alianças em ouro amarelo que a brasileira carregara para a apresentação.

Rindo e se aproveitando da situação, o frontman do Pearl Jam se divertiu com a audácia.

E realmente rolou de tudo no show. Livre, Eddie Vedder jogou pandeiros para o público, não deixou de lado seus maiores sucessos, tocou ao lado de grandes nomes do Rock mundial e se divertiu. Em “Black“, um dos tantos momentos marcantes da apresentação de quase três horas, o artista contou com a resposta pura do público.

O Pearl Jam agora segue para São Paulo onde será headliner do segundo dia do Lollapalooza 2018. Nos dias 28, 29 e 30, Eddie Vedder se apresenta sozinho no CitiBank Hall, na capital paulista. Depois da passagem pelo Lollapalooza Chile e pelo Brasil, a banda segue para a Europa onde inicia, em 12 de junho, uma nova etapa da turnê. Os shows da Amsterdã, Londres, Berlin, Barcelona e Lisboa estão com ingressos esgotados. Em agosto, o Pearl Jam volta aos palcos na América do Norte, onde passa por Seattle, Missoula, Chicago e Boston. Todas as apresentações estão sold-out.

Veja a setlist do show: 

Pearl Jam faz tributo ao Rock N’ Roll com presença de músicos do Red Hot e com discurso politizado
To Top