Rock in Rio

Opinião: Rock in Rio peca pelo excesso e deixa música de lado

Gente, o que foi esse primeiro dia de shows? Ok, o lugar é enorme e a gente já sabia, mas o primeiro dia da edição 2017 do festival vai ficar marcado como um dos piores line-ups de toda a história do evento. Mas vamos por partes, muita coisa funcionou melhor que nos outros anos. Confira abaixo a crítica:

A temperatura beirava os 40º às 15h quando entrei na Cidade do Rock. Pela quarta edição consecutiva estava eu lá, cruzando os portões do Rock In Rio. Ok, dessa vez foi diferente: o espaço está enorme, mas nada que a gente já não soubesse. Aliás, a ultima coletiva de imprensa aconteceu lá na terça-feira, 12, no dia do Preview. Mas vamos aos fatos: com a saída de Lady Gaga do evento, a produção optou por trazer Maroon 5. “Ah, legal, Maroon 5 arrasa!”, e não é pra menos, os caras contam com uma série de sucessos dos últimos vinte anos. Mas alguém já parou pra pensar no público?

Esse foi, de longe, o pior line-up das últimas edições, não à toa Ivete e Pabllo roubaram a cena e fizeram, sim, os melhores shows. O Sunset também reuniu grandes apresentações com o Salve o Samba, atração escolhida para encerrar o palco e que atraiu parte da multidão que deixava o espaço após o encerramento do Palco Mundo.

Que a verdade seja dita: se o Rock in Rio já havia perdido sua identidade de Rock, o que foi alvo de muitas críticas, hoje se estabelece como um festival além da música, pecando pelo excesso e deixando de lado o que realmente deveria ser importante. Lógico que há públicos de todos os tipos e gostos, mas se um festival vende música, cadê a música?

Arena XP, Espaço Gourmet, Rock Street, Rock District, drones, blá blá blá… isso tudo pra atrair cada vez mais gente. Antes, porém, o festival não pagava penitência para ter um dia em “sold out”. A música falava por si, o evento fluía, os preços eram justos e a diversão estava garantida. Para os que foram no primeiro dia, meus pêsames. Que os próximos seis sejam melhores!

*esse texto é de responsabilidade do autor e não reflete as opiniões do Portal PopNow.

Opinião: Rock in Rio peca pelo excesso e deixa música de lado
To Top