Mônica San Galo. Foto: Divulgação
PopEntrevista

Mônica San Galo, irmã de Ivete, fala sobre música, relação sobre São Paulo e revela vontade de gravar com Caetano Veloso

Foto: Divulgação

Ela tem um dos sobrenomes mais conhecidos do Brasil, porém, grafado de forma diferente. Mônica San Galo é irmã de Ivete Sangalo, e uma artista completa. Após lançar o segundo álbum da carreira, “COMOVIDA“, inspirado na poesia de Lúcia Cortez Mendonça, conta com um tom especial.

PopEntrevista: Ferrugem fala sobre parceria com Thiaguinho, carreira e infância no Rio

Para o lançamento, ninguém menos que Flavio Venturini, amigo de Mônica, foi escalado para dividir o palco com a experiente e versátil artista, que prova como as diferentes formas de artes podem, efetivamente, se somar e combinar, tendo como resultado um trabalho 100% original.

Batemos um papo com Mônica San Galo, que falou um pouco sobre sua música, arte, e sobre uma possível e futura colaboração com Ivete Sangalo.

Confira:

PopNow: Você é uma artista completa,  com varias anos de estrada e bastante experiência. Como é pra você difundir seu trabalho todos os dias?

Mônica San Galo: Cada dia é um novo dia, o artista deve ser dinâmico e proativo. Sendo assim, toda oportunidade de divulgar o trabalho deve ser aproveitada e comemorada. A canção Nos Bailes da Vida, de Milton Nascimento e Fernando Brant, fala lindamente dessa estrada que o artista tem que seguir, que todo artista tem de ir aonde o povo está. Gosto especialmente da estrofe que diz:

“Cantar era buscar o caminho

Que vai dar no sol

Tenho comigo as lembranças do que eu era

Para cantar nada era longe tudo tão bom

Até a estrada de terra na boléia de caminhão

Era assim”

PopNow: A arte está nas suas veias. Além de você ser cantora, também é artista plástica e escritora. Como essas aptidões despertaram para você? Você pensa em fazer algum trabalho unindo-as?

Mônica San Galo: Na verdade essas habilidades se completam e trabalham juntas. A música faz a trilha pra artista plástica, que por sua vez ilustra a história. E a escritora descreve o conjunto. É curioso como, por exemplo, o que escrevo é tão detalhado, semelhante ao meu trabalho como artista plástica. E também na música, minhas harmonias seguem caminhos cheios de movimento. Não sou nada básica nessas atividades, ( risos ).

PopNow: Você acaba de lançar seu segundo álbum, “COMOVIDA”, cujo trabalho se inspira na poetiza Lúcia Cortez Mendonça. Como foi, para você, criar este trabalho?

Mônica San Galo: Foi uma delícia e uma novidade. Sempre componho sozinha, dessa vez resolvi experimentar criar canções sobre versos já escritos, porque é diferente escrever letras para canções. Musicar poesias é mais trabalhoso, porque aquilo não foi escrito para ser cantado. E eu sempre gostei de compor ao mesmo tempo letra e música. Então foi bem diferente. Acho que ficou bacana.

PopNow: O show de lançamento do álbum foi em São Paulo, que é uma cidade que funciona 24 horas por dia. Qual é a sua relação com a cidade e como ela te inspira?

Mônica San Galo: Eu sou apaixonada por São Paulo. Por tudo. Pelo tamanho absurdo da cidade, pelas mil e uma experiências que ela pode proporcionar, pela beleza do centro, pelos bairros elegantes, as belas casas dos Jardins, pelo Bixiga, pela Liberdade, gosto demais das padarias, dos cafés da manhã, amo saber que posso comer frutas exóticas e deliciosas, aliás, comer é um dos melhores prazeres que se pode ter em Sampa! Gosto demais do clima, de saber que há muito o que descobrir nessa gigante, e isso é um prazer enorme, um privilégio mesmo. Meu sonho de consumo é ver um espetáculo de José Celso Martinez Corrêa, e também de ir à sala São Paulo, chance que ainda não tive.

Sampa, eu te amo❤️

A post shared by MataHari (@monicasangalo) on

PopNow: E você contou com um dos maiores músicos deste país, Flávio Venturini. Como surgiu a ideia da participação do músico?

Mônica San Galo: Flavinho é meu amigo, um compositor bacana, suas canções me comovem, o seu jeito mineiro é muito charmoso, foi um luxo tê-lo como convidado. Ele é sempre minha prioridade.

PopNow: Você é irmã de Ivete Sangalo, que é uma das cantoras mais populares do país. Vocês já pensaram, alguma vez, em fazer um trabalho juntas?

Mônica San Galo: Já cantamos juntas no seu disco “Pode Entrar”. Foi lindo! Hoje temos agendas complicadas, mas quem sabe, né? Talvez um dia.

PopNow: Suas referências são muitas. Não apenas por passar por diferentes formas de arte e inspiração, mas também por referências de grandes artistas do samba como Adoniran Barbosa e Arlindo Cruz. Como você define o seu estilo?

Mônica San Galo: Eu gosto de música. De todos os estilos. Todos mesmo. Gosto de música instrumental, de rock, de Sting, de Paul Mc Cartney, Chitãozinho e Xororó, Legião Urbana, Roberta Miranda, Edu Lobo, a velha guarda toda, Elizeth Cardoso, Cartola, amo Bob Dylan, Billie Hollyday, Anita O’Day, Bola de Nieve, o grupo paulista  de punk rock Joelho de Porco, Cazuza, Arlindo Cruz, Ney Matogrosso, Richard Bona, Dori Caymmi, Demônios da Garôa, Luiz Gonzaga..  Acho que posso dizer que o meu estilo é um jeito Mônica San Galo de cantar tudo que me emociona ( risos ).

PopNow: Você tem uma trajetória musical muito rica e simples ao mesmo tempo, que passa de grandes shows a apresentações nas ruas de Salvador. Como todas essas vivências te inspiraram como artista e como pessoa?

Mônica San Galo: Todos os momentos para mim têm a mesma intensidade e importância. Cada pessoa que me prestigia é mais um alicerce na minha história. Eu vejo assim, de verdade. Acho que o importante é estar feliz com o que gosta de fazer, aproveitar e agradecer cada oportunidade, comemorar o enorme presente que é poder tocar e cantar. Me sinto muito premiada pela vida.

Mônica San Galo. Foto: Divulgação

Mônica San Galo. Foto: Divulgação

PopNow: Você utiliza o sobrenome “San Galo”, grafado de maneira diferente do de Ivete. Esta alteração tem algum significado?

Mônica San Galo: Sim, é o meu nome de registro, está no meu RG. O nome de meu pai era Alsús San Galo, são dois nomes, algo como Santo Galo, numa tradução livre. Mas na família há alguns que são Sangalo e outros que são San Galo. Talvez uma confusão de cartórios, né?

PopNow: Se você pudesse escolher UM ídolo vivo para uma apresentação juntos, quem seria?

Mônica San Galo: Caetano Veloso. Um leonino como eu, cheio de assunto, também artista plástico e dono das canções mais incríveis.

PopNow: Quem é a Monica San Galo?

Mônica San Galo: Uma amante da vida, da música, das cores, da transparência, de boas histórias, de prazeres simples, e de rir com  amigos.

Mônica San Galo, irmã de Ivete, fala sobre música, relação sobre São Paulo e revela vontade de gravar com Caetano Veloso
To Top