Little Mix. Foto: Reprodução/Instagram (@littlemix)
#TBT

Hoje o #TBT está bem Girlboss: Veja a trajetória de Little Mix

Foto: Reprodução/Instagram (@littlemix)

Por Thuane Kuchta.

Os rumores de que o girl group virá ao Brasil estão cada vez mais fortes, e como acreditamos na frase ”antes tarde do que nunca” chegou a vez delas também aqui no nosso #TBT! O grupo, que surgiu (e venceu) no reality “The X Factor“, superou todas as expectativas do público, se tornando uma das girl bands mais amadas do momento. Então, bora relembrar como tudo isso começou?

THE X FACTOR UK

Jade, Jesy, Leigh-Anne e Perrie se inscreveram na competição como artistas solo e seguiram cantando individualmente até a etapa do “bootcamp” e foi Kelly Rowland que acabou reunindo as quatro. Na época as garotas tinham idades entre 18 e 20 anos.

Relembre as primeiras audições das meninas:

E que tal conhecermos um pouquinho de cada uma?

Jade Amelia Thirlwall, 25 anos

Jade já tinha participado do X Factor UK antes, em 2008 e 2010. Na primeira vez  tinha 15 anos e cantou “Where Do Broken Hearts Go” de Whitney Houston em sua audição, porém não passou do bootcamp 🙁  e a segunda em 2011, foi aos 19 anos, quando cantou “I Wanna Hold Your Hand” dos Beatles.  Caprichou nas escolhas em!

Jade canta desde os três aninhos de idade, dá pra acreditar?

Jessica Louise Nelson, 27 anos

Jesi nasceu em Romford, Essex. Em sua primeira audição  recebeu elogios de Tulisa Contostavalos e Louis Walsh, no entanto, Gary Barlow não ficou impressionado dizendo que ela era muito “individual” e “genérica”. (E não é que ela provou o contrário?).

Jessica confessou em uma entrevista ter sofrido muito bulliyng na escola, tendo que se mudar várias vezes.

Leigh-Anne Pinnock, 27 anos

Sua família é originalmente da Jamaica mas mudaram-se de seu país natal, Barbados (terrinha da nossa maravilhosa Riri também) em 1988.  Antes de entrar no Little Mix, Leigh trabalhou como garçonete no Pizza Hut.

Perrie Louise Edwards, 25 anos

Nascida em um família onde todos praticamente cantam e se influenciam pelo rock clássico, seu nome foi inspirado no cantor Steve Perry da banda norte-americana Journey. Edwards cita Whitney Houston, Christina Aguilera e Michael Jackson como suas maiores influências musicais. Em 2015, a cantora foi eleita pela revista Fabulous, um anexo do jornal The Sun como “A Mulher do Ano”.

O LACRE

Elas deram o maior orgulho para a torcida e a mentora Tulisa, do grupo N-Dubz, ao vencer na grande final. Aliás,  a Little Mix foi a primeira girl band formada durante o programa a ocupar o primeiríssimo lugar do reality.

Como acontece em cada ano, o primeiro single do vencedor da temporada é lançado logo após o termino do programa e esse ano a música escolhida foi “Cannoball” do Damien Rice.

DNA

O primeiro single autoral de 2012 “Wings”, deu início a divulgação do álbum DNA e a trajetória de consecutivos sucessos para as cantoras. O hit mal havia sido lançado e em menos de uma semana ocupava o primeiro lugar das paradas de sucesso.

O segundo single, que levava o nome do álbum,  atingiu o terceiro lugar no Reino Unido. O álbum também rendeus as músicas “Change Your Life” e um remix de “How Ya Doin’?” que contém a participação da rapper Missy Elliott.

LIVRO

O sucesso das meninas passou a ser tanto que em menos de um ano a girl band teve a sua primeira autobiografia lançada, “Ready To Fly”.

SALUTE

No finalzinho de 2013 chegava o álbum “Salute”. A esta altura, o divertido quarteto já colecionava fãs de olhos fechados, tendo com o primeiro single, “Move”, ainda mais reconhecimento.

E a canção “Salute” não ficou a trás.

PRÊMIOS

As meninas passaram a receber várias indicações para os principais prêmios da música internacional em diversas cerimônias e arremataram uma série deles. Entre eles, o Teen Choice Awards.

https://www.instagram.com/p/6evMWaOGba/?utm_source=ig_embed

GET WEIRD

O terceiro álbum de estúdio do quarteto era divulgado no twitter em 2015, trazendo os hits, “Black Magic”, “Love Me Like You” e “Hair” com a participação de Sean Paul (aquele da música mais grudenta de 2002 rs).

E nem precisamos dizer que foi um sucesso né? Olha o quanto de views esse vídeo tem meu povo!

Até Taylor Swift se rendeu ao encanto das meninas #girlpower

GLORY DAYS

Glory Days MESMO. Em movembro de 2016 o quarto álbum chegava abalando com o hit “Shout Out to My Ex” – vencedor do prêmio Brit Awards de “Melhor Música Britânica”.

Seguido por “Touch“, “Power“: “No More Sad Songs” e a queridinha “Reggaeton Lento” que nos apresentou o grupo latino CNCO.

MAIS QUE AMIGAS, FRIENDS

Não é que as garotas são amigas pra valer? Um exemplo disso foi o término polêmico de Perrie e o ex-One Direction Zayn Malik, onde a cantora chegou a comentar sobre o término citando as amigas como motivo para seguir em frente. Quanto amor!

LM5

Depois de lançarem tantas prévias nas redes sociais, o Little Mix liberou na última sexta-feira (16) seu quinto álbum de estúdio, intitulado LM5.

A primeira música de trabalho, a dançante “Woman Like Me”, trás a mensagem que as meninas – ou melhor, MULHERÕES –  querem passar nessa nova era: Emponderamento feminino.

Aliás, que tal essa aula de etiqueta que elas e a rapper Nicki Minaj dão no clipe?

Vale dar uma play nessa apresentação bapho também no último EMA (04):

E não poderíamos deixar de citar a homenagem prestada a Marielle Franco – socióloga, feminista, defensora dos direitos humanos e política brasileira, assassinada brutalmente no Rio de Janeiro – em divulgação do single “Woman Like Me”. Não tá entendendo nada né?

É que o grupo colocou no ar o site womanlikeme.little-mix.com, com o objetivo de fazer um mosaico de mulheres inspiradoras.

“Nosso novo single é sobre celebrar mulheres incríveis em todas as formas e formas. Nós não sentimos que há lugares suficientes para celebrar mulheres agora… então queríamos fazer mais um aqui”, explicou o grupo.

E olha quem está lá!

DE VOLTA AO THE X FACTOR UK

E não é que elas voltaram ao The X Factor UK esse ano?

Com 5 álbuns com reconhecimento internacional lançados, o grupo vem se consolidando enquanto parte de uma nova geração de artistas da música pop feminina, importantíssima para qualquer geração. Afinal, se tem uma coisa que amamos é ver mulheres fortes mostrando todo seu poder, não é?

Muito sucesso pra elas! #girlboss 

Hoje o #TBT está bem Girlboss: Veja a trajetória de Little Mix
To Top