Gloria Groove. Foto: Reprodução/Instagram (@gloriagroove)
PopEntrevista

Gloria Groove fala sobre música e revela ter sofrido preconceito: ‘Bicha, afeminada, não-branca e acima do peso. Faz as contas aí!’

Foto: Reprodução/Instagram (@gloriagroove)

O avanço da luta contra o preconceito e pró-aceitação vem promovendo mudanças comportamentais no brasileiro. Hoje, artistas que nunca poderiam estampar grande destaque, passaram a ser visto como merecem. O mundo das drag queens, que sempre foi visto como marginalizado, hoje é entendido, difundido e um sucesso, revelando grandes nomes.

Aretuza Lovi comemora sucesso, fala sobre parcerias e revela sonho de gravar com Ivete Sangalo

E um desses destaques é Gloria Groove. Dona de uma voz poderosa e presença marcante, a paulistana tem se destacado – e muito! – com seu trabalho na música. Seu mais recente lançamento, “Arrasta”, lançada ao lado do cantor Léo Santana, é um sucesso e contabiliza, apenas no YouTube, mais de 14 milhões de reproduções.

Ela, que nasceu Daniel Garcia Felicione Napoleão, é uma grande voz na luta da aceitação e contra o preconceito. Aos 23 anos, tem no currículo grandes feitos, como a participação do quadro de calouros “Jovens Talentos”, do Programa Raul Gil. Na TV, ela ainda integrou o elenco da novela “Bicho do Mato”, da Record TV, e integrou a nova formação do grupo Balão Mágico.

Mas Gloria Groove quer mais! Uma das atrações do Festival Sarará + Sensacional, que acontece em 18 de agosto, na Esplanada do Mineirão, em Minas Gerais.

Em um papo com o PopNow, a cantora comentou sobre a apresentação, música, e falou um pouco sobre o preconceito que sofreu durante toda a vida.

Confira a entrevista:

PopNow: Você é uma artista multiversatil com diferentes facetas. Como sua trajetória influenciou para você alcançar o estrelato?

Gloria Groove: Quando paro pra refletir, vejo que toda a experiência que acumulei na infância e adolescência – seja na TV, teatro, estúdio de música ou dublagem; me preparou pra fazer exatamente o que faço hoje. Ser drag queen me libertou musicalmente, e eu ansiava por esse momento desde sempre.

PopNow: Você é uma das drags de maior destaque no Brasil. Como você se vê como representante de um público que vem crescendo dentro da classe LGBT, mas que ainda sofre tanto preconceito?

Gloria Groove: Sem dúvidas é uma responsabilidade enorme, principalmente num país tão intolerante com a nossa comunidade. Sinto que coisas como o meu trabalho existem para criar novos sensos de conexão e admiração no público. Cada dia é um novo tipo de resistência para todos nós.

View this post on Instagram

Young G 💸

A post shared by Gloria Groove (@gloriagroove) on

PopNow: Você já sofreu preconceito?

Gloria Groove: Bom, eu sou e sempre fui: bicha, afeminada, não-branca e acima do peso. Faz as contas aí.

PopNow: Falando sobre música, você é uma das artistas que se apresentará no Festival Sarará + Sensacional, que é um festival que tem, como essência, trazer pessoas negras e que representem a nossa miscigenação. Como surgiu o convite?
Gloria Groove: Iniciativas como a do Festival, que pautam a inclusão e apreciação de grandes talentos em primeiro lugar, são essenciais para o crescimento de artistas como eu, que represento quem está às margens. O convite veio dos produtores do festival, e sou muito grata pela chance de estar junto nesse dia.

PopNow: Você está pensando em algum detalhe especial para a apresentação?

Gloria Groove: Sem dúvidas será um dos meus maiores shows até hoje. Levarei um show novo com todos os sucessos e mais algumas surpresas!

PopNow: Você tem feito participações bastante interessantes no mundo da música. Tem algum artista que você gostaria de colaborar e que as pessoas nunca imaginaram uma parceria?

Gloria Groove: Sou muito fã de pessoas nas quais posso me espelhar, então eu diria que sonho com coisas ao lado de Flora Matos, Rico Dalasam, Quebrada Queer, Liniker…

PopNow: “Arrasta”, sua parceria com Léo Santana, é um sucesso. Você esperava toda esse rendimento?

Gloria Groove: Sempre nos planejamos esperando tirar o melhor de cada projeto, mas é muito gratificante ver o quanto Léo realmente abraçou esse nosso “filho” e ver novas portas se abrindo tanto pra mim quanto pra ele, e como é bom contar com o amor e admiração de nossos fãs. Chamamos isso de revolução!

PopNow: Muitos artistas vem usando a classe LGBT para se promoverem e ganhar dinheiro (Pink Money). Como você vê esse fenômeno? Você acha que isso enfraquece o movimento?

Gloria Groove: Não necessariamente enfraquece, mas atrapalha muitas de nossas novas narrativas, sim. Em determinados casos, pode-se considerar um desserviço. Penso que neste momento e principalmente neste país, ninguém melhor pra nos representar e protagonizar nossa luta do que nós mesmos.

PopNow: Você regravou “Show das Poderosas”, um dos maiores ícones da carreira da Anitta para a “Warner Pride”. Como foi trabalhar no projeto e como foi a interação com a Anitta?

Gloria Groove: Foi absolutamente um dos pontos altos da minha trajetória até então. Sempre fui muito fã do talento e determinação dela. Sensacional ter a chance de estar ao lado dela pra regravar algo tão icônico para a minha comunidade e principalmente para o pop no meu país. Sou muito grata!

PopNow: O que não pode faltar na sua Playlist?

Gloria Groove: A discografia completa da Beyoncé, e uma enxurrada de novas vozes do R&B nacional e internacional.

PopNow: Quem é a Gloria Groove?

Gloria Groove: A bicha feminina e maloqueira que seus pais te alertaram sobre, e muito mais. (risos)

Gloria Groove fala sobre música e revela ter sofrido preconceito: ‘Bicha, afeminada, não-branca e acima do peso. Faz as contas aí!’
To Top