Arêas. Foto: Divulgação
PopEntrevista

Arêas, nova aposta do pop/funk, traz vivência da periferia e LGBT nas músicas

Foto: Divulgação

Arêas, a nova aposta do pop/funk, lançou seu primeiro trabalho visual e o segundo clipe da carreira. Você acha possível misturar Demi Lovato, Anitta e Baile da Gaiola? O cantor mostra que sim, é possível ao junta o pop com o funk acerelado a 150 do BPM e apresenta para todos a música “Não Adianta Implorar“.

Para o clipe Arêas resolveu trazer algo futurístico e vindo do Morro do São Carlos, no Estácio, Região Central do Rio de Janeiro, faz questão de colocar um pouco de sua vivência periférica e LGBT em seu trabalho.

PUBLICIDADE

Popnow bateu um papo super legal e falou sobre sua paixão pela música, o lançamento, inspirações e muito mais!

Confira a entrevista: 

Arêas. Foto: Divulgação

Arêas. Foto: Divulgação

Popnow: Como surgiu seu interesse pela música? E o quanto ela te representa?

Arêas: Eu sempre tive muita paixão por música. Tudo o que eu fazia tinha a ver com música, eu sempre me senti completo estando em locais que tivesse ligação com isso. Desde pequeno via filmes musicais e programas de televisão me imaginando um dia estar lá. Bem, ainda sonho com isso, diariamente (risos). Música é uma das artes mais inspiradoras e que mais salva pessoas no mundo. Conseguimos colocar pra fora todo o nosso sentimento, emoção, de forma que as pessoas possam se identificar. Música é um tratamento e é nisso que encontro a representação da música pra mim. Dividimos nossas experiências com pessoas que muitas vezes nem conhecemos, mas que de alguma forma podemos ajudar, seja se divertindo ou passando uma mensagem significativa.

Popnow: Você canta um pop/funk, assim como Anitta, Pablo Vittar, Ludmilla, e Luisa Sonza. Qual inspiração você leva de cada um para formar seu som original? Qual deles te inspira mais? E qual escolheria para fazer um feat amanhã?

Arêas: Eu procuro sempre estudar muito o que dá certo e errado com todos, justamente pra entender o que a indústria tá consumindo e preferindo no momento. Eu estou bem no início, então eu consigo filtrar isso de forma que eu não fuja do que realmente eu gosto de fazer, que é o pop/funk. Anitta está há anos na indústria, acho que ela é inspiração para qualquer artista deste segmento. Pabllo Vittar não é somente a inspiração, mas também a coragem e força de conseguir permanecer realizando o seu sonho mesmo com todo esse preconceito que infelizmente ainda existe. Ludmilla é a rainha do chiclete, sabe fazer aquela música que fica na sua cabeça e tem toda a representatividade que ela traz pro movimento dela. Luisa Sonza é uma militante absurdamente admirável, não sei se as pessoas conseguem perceber isso, também não é o meu local de fala, mas espero conseguir representar a minha bandeira de tal forma como ela representa a dela. Eu estudo e absorvo o que é de melhor e genuíno de cada um. Sobre o feat, vamos falar de Feat possíveis ou infinitamente quase impossível? (risos). Feat possível com certeza com a Pabllo Vittar ou Luisa Sonza. Feat infinitamente quase impossível com a Anitta e Ludmilla. Desculpe, não pude deixar de querer nenhum, amo os quatro (risos).

Arêas. Foto: Divulgação

Arêas. Foto: Divulgação

Popnow: Com o primeiro trabalho visual lançado. Quais os próximos passos que você está planejando? Você pretende trabalhar um pouco mais com ele ou já vai vir com mais algum single?

Arêas: Planejo lançar um acústico desse meu último clipe, “Não Adianta Implorar”, e depois lançar uma música que eu escrevi tem um tempo, mas que acho linda demais. Seria um POP mais calmo, funk melody talvez??!! (risos), a letra fala de uma experiência que tive na qual fui deixado pra trás, iludido. Eu quero dar o meu melhor pra tudo, então quero trazer uma coisa diferente sem fugir da minha identidade.

Popnow: Você vindo da periferia e defendendo a cultura LGBT nos seus trabalhos. Como pretende se destacar no mercado competitivo fonográfico como artista? Você ainda vê alguma tipo de preconceito ou dificuldade?

Arêas: Com certeza existe uma grande dificuldade, vamos ser sincero. Sou pobre, não tenho amigos influencies e moro no morro. As oportunidades não vem até a mim, preciso ir até elas, mas aí acaba entrando a situação financeira que não ajuda muito. Sou um artista LGBTQ+, e no morro, os artistas que conseguem se apresentar são heteros. Preconceito, por enquanto, ainda não passei. A gente recebe uns comentários aqui e ali, mas nada comparado ao que você ouve desde pequeno quando se é bem resolvido. Quero me destacar trazendo uma material de trabalho lindo, conseguindo alcançar as pessoas que podem contar comigo como mais uma voz ativa pro nosso meio e ajudar as mesmas levando muitas alegrias, histórias e lutas. Muitas vezes me senti salvo por conta de músicas e histórias de outros artistas, agora é a minha vez de tentar conseguir fazer isso com outros, e assim sucessivamente.

Arêas. Foto: Divulgação

Arêas. Foto: Divulgação

Popnow: Você, como membro da comunidade LGBT, acha que é importante que artistas se posicionem quanto à questão, ainda mais nos dias de hoje com tantos casos de homofobia vindo à tona?

Arêas: COM CERTEZA. Algumas pessoas não tem dimensão da importância que é você ser mais uma voz para apoiar uma minoria se você faz parte da mesma. As pessoas precisam saber que nós existimos, que nós temos o direito de viver normalmente como qualquer outro ser humano. Quando colocamos nossa voz, ou quando gritamos pelos nossos direitos, estamos na verdade gritando por paz e mostrando que juntos somos mais fortes. Isso não deveria existir, qualquer pessoa em sã consciência deveria saber que cada um tem sua vida e faz com ela o que quiser, desde o momento que isso não interfere em nada na sua, eu estar me relacionando com homem não muda em NADA na sua vida. E vice versa. Cada voz é importante e é ouvida. Estamos lutando por nós mesmos.

Popnow: Quem é o Arêas?

Arêas: Arêas é um menino sonhador, carinhoso e que sempre tenta além do máximo ajudar qualquer pessoa ao seu redor. Ama demais a natureza/animais. Tem muito orgulho de ser gay e de fazer parte desta comunidade. Apaixonado por música, adora rebolar, principalmente comer (sou louco por comida). Sonha em ajudar a família e causas sociais. Arêas quer ultrapassa qualquer barreira e realizar o maior sonho de carreira musical, mostrando que tudo é possível. Força de vontade não falta, sou um pisciano esforçado (risos).

Arêas, nova aposta do pop/funk, traz vivência da periferia e LGBT nas músicas
To Top