Valesca. Foto: Divulgação
Brasil

Após polêmica, Valesca aposta no EP ‘proibidão’ ‘De Volta Pra Gaiola’

Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira, 21, Valesca Popozuda voltou às origens e anuncia o novo EP “Valesca de volta pra Gaiola” para agitar o carnaval 2019. É o funk “Proibidão”,  que a tornou conhecida ainda no grupo Gaiola das Popozudas. A ideia é voltar para o conteúdo que a consagrou nos bailes cariocas antes de estourar de vez pelo Brasil com “Beijinho no Ombro“, em 2013.

O EP com quatro faixas promete músicas com uma Valesca que fala o que pensa de forma explícita, sem medir as palavras.

“É uma Valesca com empoderamento direto. Se eu cheguei até aqui foi graças a esse público da Gaiola, que sempre me enalteceu lá atrás. É o meu presente para eles e para mim também, né, porque eu devo tudo o que sou hoje à Gaiola das Popozudas” – Valesca. 

As canções apostam no funk 150 BPM, que tem dominado os bailes. DJs de comunidades estão sendo convidados para produzir. Além das versões explícitas e “lights” para os ouvidos mais sensíveis, as músicas também vão ganhar as ruas em versões produzidas por blocos de carnaval, como Amigos da Onça e Candybloco. Tem para todos os gostos!

Trajetória

Valesca foi fundadora do grupo Gaiola das Popozudas, no início dos anos 2000. Em 2007, estourou com dois hits: “Agora Sou Solteira” e “Late Que Eu Tô Passando“. Letras ousadas como “Quero Te Dar“, “My Pussy“, e “Tô Que Tô Pegando Fogo” também viraram febre, deixando o grupo em evidência.

Em 2012, Valesca decidiu seguir carreira solo, divando no ano seguinte com “Beijinho no Ombro“, fazendo centenas de shows desde então. Na TV, participou ainda dos realities “A Fazenda” e “Dança dos Famosos“. Com a musica “Meu Ex”, entre as mais pedidas, vem muito mais por aí, haja fôlego!

Polêmica

Uma mulher de opinião, Valesca se envolveu em uma polêmica recentemente ao anunciar, em sua conta no Instagram, o apoio ao maquiador uruguaio Agustin Fernandez, conhecido por ser apoiador de Bolsonaro. “Ele é meu amigo, e eu vou apoiá-lo sempre!“, declarou a carioca em um dos stories.

Logo, a repercussão da atitude de Valesca se transformou em algo enorme, e a estrela foi à público declarar-se como não-apoiadora dos ideiais defendidos por Fernandez, e se desculpar com o público LGBTQ+, que se sentiu ofendido e promoveu boicote à Valesca.

Quem conhece a Valesca sabe como ela é: uma mulher de opinião forte, que venceu o preconceito que o funk enfrenta desde sua origem, passou por uma série de situações incômodas e lutou pelos direitos das mulheres – cantando sobre os direitos LGBTs – durante boa parte de seus 17 anos de carreira. Por ter se portado mal em relação à Agustin, que é mal-visto pelos militantes da classe, por ser homossexual e defender preceitos um tanto quanto contraditórios, Valesca caiu no Conto do Vigário e vêm sendo apunhalada por este motivo.

Valesca De Volta Pra Gaiola” é sua redenção, e a forma como pode se desculpar com o público que tanto apoia, e pelo qual tanto ela luta.

Ouça o EP “De Volta Pra Gaiola”:

Após polêmica, Valesca aposta no EP ‘proibidão’ ‘De Volta Pra Gaiola’
To Top