XXXTentacion e Rio Santana. Foto: Reprodução/Instagram (@riosantanaofficial)
PopEntrevista

Após lançar tributo a XXXTentacion, Rio Santana fala sobre homenagem, parceria e ligação com Brasil

Foto: Reprodução/Instagram (@riosantanaofficial)

Você pode não conhecê-lo ainda, mas Rio Santana é um artista que quem muito a oferecer. Nascido no Brasil e radicado nos Estados Unidos, o rapper foi amigo íntimo e parceiro de trabalho de XXXTentacionmúsico nascido na Flórida assassinado há quatro meses, quando saía de uma concessionária automotiva. No Brasil após 18 anos, Rio chegou para deixar o legado de “X” vivo e cumprir uma professa que fez ao amigo.

Após sucesso de primeiro álbum e show no Brasil, Khalid lança novo EP “SUNCITY”

Com o lançamento de “LØST“, que ganhou clipe gravado em São Paulo, Rio bateu um papo com o PopNow e falou sobre seus projetos por aqui, além de dar mais detalhes sobre sua convivência com XXXTentacion.

O vídeo, que contou com direção de Fred Siqueira, conta com mais de 300 mil reproduções no YouTube, provando que o legado de Tentacion continua vivo.

Confira a entrevista com Rio Santana:

PopNow: Queria primeiramente falar com você sobre sua parceria com o XXXTentacion, que vocês se conheceram lá nos EUA, né? E é um cara que vinha com um trabalho bem honesto, bem próprio, pessoal nesses anos e veio crescendo bastante, e passou por essa fatalidade nos EUA este ano. Queria que você falasse um pouquinho sobre essa proximidade com ele, como  foi que vocês se conheceram e como foi trabalhar com ele.

Rio Santana: O “X” era um parceiro meu e ele mora na mesma cidade lá, na Flórida, e trabalhava no mesmo estúdio lá, com o mesmo produtor. Aí que surgiu nossa amizade, sabe. Eu estava trabalhando com esse produtor no estúdio, e um dia ele tava ali, e nossa amizade foi meia que instantânea. Ele escutou as minhas músicas, inclusive, ele gravou um som nesse dia que eu conheci ele, que se chama “Arms arround you”, que agora está sendo esparramada na internet, o lil pump entrou nessa música, e vários artistas entraram agora. Mas nesse dia, foi só eu e ele nessa gravação. Então foi um negócio legal, porque foi no primeiro dia que eu conheci ele. Aí depois desse dia surgiu a música “I don’t speak Spanish” que ele pôs no álbum dele e várias outras paradas. Ele me convidou pra cantar no show que ele fez, que foi o último show que ele fez. Então foi uma amizade que estava se tornando uma coisa bem grande, sabe? Num futuro assim… A gente era irmão mesmo, de ter muitas músicas no futuro.

PopNow: Imagino que deve ter sido um grande baque para vocês todos que eram próximos, e foi na mesma semana também que um rapper muito importante, o 6ix9ine, ele foi sequestrado logo um pouco antes, ele trabalhou com a Nicki Minaj e foi sequestrado no mesmo dia. E aqui no Brasil, como são artistas que estão chegando agora, a gente ficou muito espantado sem saber muito bem o que estava acontecendo, o que significava aquilo tudo. Tanto que o “X”, fazia trabalhos beneficentes, lá na na cidade de vocês e tava pronto para fazer um evento nessa própria semana. A gente viu isso como espanto aqui. E falando sobre o seu trabalho, você é brasileiro, radicado nos Estados Unidos. Queria saber qual a sua relação com Brasil agora. Porque, a gente conversa com muitos artistas que falam “Gosto muito de rodar o mundo, mas quando volto pra minha terra é completamente diferente”… O que te trouxe de volta ao Brasil?

Rio Santana:  Então, eu vou explicar a história minha. Com 3 anos  eu fui para os EUA, a minha família queria um futuro melhor para mim e para o meu irmão, então assim, a memória que eu tenho do Brasil é muito pouca mas, são memórias muito boas que eu não esqueci. Então, eu acho que quando eu voltei aqui agora, a razão que eu acho certo sempre é voltar para as raízes. Eu fui criado lá, mas eu quero também que o público brasileiro saiba do meu trabalho, quem eu sou, a minha história. Eu quero inspirar, quero motivar as pessoas, que tem sonho de sair do país deles para tentar alguma coisa fora também.  Então assim, meu objetivo também é isso, de vir aqui e deixar o nome do “X” vivo também. Porque, antes de morrer, eu fiz uma promessa pra ele. Era pra gente ter feito um tour aqui juntos. Porque ele tinha muitos fãs no Brasil também. Então, quando a gente se conheceu, a gente já estava organizando isso. Mas infelizmente não aconteceu. Mas eu ainda quero trazer essa energia e a vibe dele aqui. Inclusive estamos fechando as datas que vamos fazer com os irmãos dele. Vai ser um show meu, mas eu também vou tá cantando as músicas dele. Aquela mesma vibe que ele tinha.  Vai ser um mesmo show assim, aquela mesma energia, os moleque novo, que era muita energia pros fãs.

PopNow: Vocês representam um movimento do rap, do hip-hop que é muito característico desta parte dos EUA. Uma vertente do hip-hop que á algo muito característico né?

Rio Santana: É demais, e aqui no Brasil está crescendo muito esse estilo de lá. Eu reparei que agora está tendo mais R&B. Tá tendo, este tipo de música que assim, é mais o meu estilo. Pelo menos assim, aqui não estava assim, curtindo muito. Agora, tá na hora certa.

PopNow: É, até no mundo mesmo. A gente sabe que um dos artistas mais ouvido nas plataformas de streaming é o Drake, que também veio do rap, do hip-hop, com influência do R&B que faz trabalhos muitos legais, porque hoje a música, os gêneros acabam se misturando né. Você tem vontade de fazer música com outros gêneros? A gente sabe que aqui no Brasil, artistas como a Anitta já vem usando isso né, colocando ritmos diferentes…

Rio Santana: Eu faço hip-hop, tem música que eu canto mais, tem umas mais pop, tem umas em espanhol, reaggeton… então assim, eu não tenho essa parada de “Eu sou só um estilo”. Eu sou um artistas mais diverso e agora eu to fazendo um projeto, aproveitando que eu to aqui, to fazendo uma parada de funk que eu to gravando agora. Eu vou fazer um EP com o DJ Jay [confirmar]que foi produtor dos Racionais. Ele foi campeão do Brasil de DJ, ele também produziu artistas como o Sabotage. Eu to no estúdio com ele todo dia quase, para fazer o EP. Então, vou fazer muita coisa aqui no Brasil.

PopNow: E o que você pode nos falar mais sobre este projeto que está para chegar? Já tem data de lançamento?

Rio Santana: Nesses tempos pra trás, que eu tava trabalhando nos EUA, eu tava mais nessa área de pop, eletrônica… Mas agora, eu to voltando para minha raíz, o que eu fazia mesmo, que era rap, no que eu sou forte. Então, aqui eu decidi fazer uma mistura de R&B, que é mais cantado, mas com o rap também! Que agora a cena do rap, do trap, tá muito forte no mundo inteiro e é isso que quero fazer nesse EP com ele.

PopNow: E você acompanha o cenário do rap, do trap aqui no Brasil? Tem algum artista que você tenha como exemplo, tenha admiração?

Rio Santana: Eu ainda estou conferido. Mas eu fiquei sabendo de alguns artistas sim. Mas eu tô aprendendo sobre a cena aqui. A minha intenção de vir aqui para o Brasil era mesmo para fazer essa turnê, esse tributo para o “X”, mas agora que eu estou aqui e vendo a cena, estou aprendendo.

PopNow: E esse tempo todo que você morou fora, você chegava a vir para o Brasil ou foi a primeira vez?

Rio: Não, não, então a história foi f*da, porque lá nos EUA, você precisa ter o documento de cidadania ou o Green Card, então eu só consegui isso depois dos 18 anos. Eu vivi a minha vida inteira lá, depois dos 18 anos que eu vim aqui [Brasil]. Então quando eu voltei pra cá, eram muito diferentes as coisas para mim. Eu tive sorte também porque eu e minha família fomos antes de 2001 (ano do ataque terrorista ao World Trade Center), depois dessa data, ninguém mais podia ficar com o esse documento.  Eu fiz antes, hoje é muito mais difícil.

PopNow: Então o que você aprendeu de português foi em casa?

Rio Santana: Aham, em casa, meus pais falam só português.

PopNow: Legal! E você gravou gravou um clipe aqui no Brasil?

Rio Santana: Eu gravei um clipe semana passada, que eu to fazendo um tributo para o “X”, que é uma música que fala sobre amizade mesmo, com ele e como eu to me sentindo agora “pós-morte”.

PopNow: Muito legal o que você está fazendo em homenagem a ele, acredito que pra você, como eu disse, seja muito difícil, por tudo que vocês viveram e planejaram. A gente queria bater esse papo para conhecer mais sobre o Rio Santana  e o Flávio Santana, o artista que está por trás disso tudo, pra gente bater esse papo e entender mais sobre a sua música, sua origem, da sua relação com o Brasil e também a sua relação com o XXXTentacion. Então, muito obrigado!

Rio Santana: Então, só pra falar sobre o álbum novo, na verdade é um EP, com canções de hip hop e R&B, é uma parada internacional, mas ao mesmo tempo é trap. [ não entendi as referências no final] misturando, formando um hip hop bem diferente, mais internacional. Não naquela pegada que está todo mundo acostumado, vai ser bem legal. [não entendi o final também]

PopNow: O EP tem quantas faixas?

Rio Santana:  Vai ter umas 6, 7 músicas.

PopNow: E todas elas produzidas aqui no Brasil?

Rio Santana: Todas!

PopNow: É legal porque mistura o que você conhece lá de fora, com a cena daqui. Vai dar um resultado bem interessante!

Rio Santana: Porque eu vou estar cantando em inglês, com o flow e a pegada de lá com a produção daqui. Vai ser uma parada bem legal. E o show que eu vou fazer de tributo vai ser loucura! Vai ser… Se você ver um show do “X” você vai ver. Eu quero fazer uma coisa bem animada. Quero que os fãs sintam que ele está aqui, fazer o show que ele prometeu para os fãs daqui.

PopNow: Já pensou em data e local para fazer esses shows?

Rio Santana: Já tenho datas fechadas em Porto Alegre, São Paulo, Floripa, Goiânia… Estamos fechando várias datas para fazer a turnê. Vamos rodar mais nas áreas onde a cena é mais forte.

PopNow: Pensam em vir pro Rio?

Rio Santana: Certeza! Esqueci de falar! Eu já estou falando com o filho do MC Catra, o Alandin, que ele trabalha com música também. E eu vou chegar aí no Rio e fazer uma parceria também! Tenho várias coisas [para fazer] aqui no Brasil!

Com certeza! Meu plano é de fora daqui, a gente sabe como o Brasil é, então mostrar como o Brasil é um país forte, que tem muitas possibilidades e potencial de expandir mais no mundo. Eu acho que lá fora é mais os latinos, porto-riquenhos que estão dominando mais essa cena.

PopNow: Depois da morte do “X”, as pessoas têm mostrado interesse no trabalho dele. Qual a sua opinião sobre o todo este trabalho póstumo quem vem sendo lançado?

Rio Santana: Ele teve várias músicas, ele vivia no estúdio, tinham muitos vocais dele gravados e a gravadora agora está pegando os pedacinhos para fazer um álbum, e vão ter vários artistas que vão comprar esses vocais e vão fazer outras músicas. Eu não acho legal não, porque o “X” era uma pessoa séria com os vocais dele, ele não queria tá onde todo mundo tava, se ele tivesse feito uma música pra você, era pra você. Ele não era uma pessoa que trabalhava com todo mundo. Ele já falou “não” para trabalhar com vários artistas grandes. Ele já tinha falado que não queria. Ele falou que muito dinheiro não era o que importava. Ele queria trabalhar com quem ele tinha amizade, uma relação com ele.  Ele não trabalhava com pessoas só porque eram grandes, entendeu? Ele trabalhava com quem ele gostava. Então, agora que eles tão fazendo isso aí, de por em álbum de outras pessoas, eu não concordo muito com isso não. Mas lançar as músicas que ele gravou e não chegou a lançar, eu acho normal, não tem nada não, porque o dinheiro está indo pra mãe dele, pra família dele.

PopNow: E até além do dinheiro, é a questão que a gente falou do legado dele né, de manter a voz dele viva.

Rio Santana: Exatamente, e não tem ninguém fazendo isso fora. Estão fazendo o legado dele lá nos EUA e eu to aqui no Brasil, para continuar o legado dele, para sentir a presença dele, e eu tenho essa energia para passar, porque eu fui amigo dele.

*com colaboração de Amanda Nunes.

 

 

Após lançar tributo a XXXTentacion, Rio Santana fala sobre homenagem, parceria e ligação com Brasil
To Top